PUBLICIDADE
Topo

Com 15 mil reclamações por mês, Procon-SP recomenda evitar app Facily

Cena de publicidade da Facily em seu canal no Youtube - Reprodução/ Youtube/ Facily Social Commerce
Cena de publicidade da Facily em seu canal no Youtube Imagem: Reprodução/ Youtube/ Facily Social Commerce

Nicole D'Almeida

Colaboração para Tilt, em São Paulo

04/10/2021 09h34Atualizada em 04/10/2021 20h32

O número de reclamações envolvendo o aplicativo Facily, que permite que pessoas (como amigos e familiares) adquiram produtos em conjunto para ter preços mais acessíveis, vem aumentando. Após virar alvo do Procon-SP (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de São Paulo), o mesmo órgão em Minas Gerais também abriu procedimento para verificar se a empresa vem descumprindo o Código de Defesa do Consumidor.

Diante da situação, o Procon-SP já recomenda que as compras pela plataforma sejam evitadas. De janeiro a julho deste ano, foram mais de 11 mil reclamações, de acordo com dados do órgão. Em Minas Gerais, o número chegou a 70 entre entre agosto e setembro de 2021, conforme comunicado divulgado na última quinta-feira (30).

Segundo Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP, em setembro 10 mil reclamações foram registradas. "São de 15 a 20 mil reclamações por mês", afirmou a Tilt.

A demora da entrega, o não recebimento dos produtos, a falta de cuidado com a preservação das mercadorias, problemas com atendimento ao cliente e propaganda enganosa estão entre as situações relatadas pelos consumidores.

"O Procon está sendo forçado a recomendar aos consumidores que evitem comprar pela plataforma Facily", disse Capez. O órgão encaminhou o caso para a fiscalização e a empresa pode receber uma multa de até R$ 10 milhões se as inconsistências forem comprovadas.

Até o momento, o processo está na fila para ser encaminhado à fiscalização. Uma possível multa só acontece após essa etapa, informou o Procon-SP.

"Vamos avaliar se é caso de encaminhar ao Ministério Público a promoção de uma ação de indenização por dano moral coletivo, porque não é normal esse número de reclamações chegar ao Procon", acrescentou Capez.

Procurada por Tilt, a Facily informou que trabalha junto ao Procon nas regiões de São Paulo e Minas Gerais para solucionar todas as demandas. A empresa disse ainda que "continua reforçando sua equipe com o objetivo de atender seus clientes com mais assertividade e prontidão. A plataforma também disponibiliza a Central de Atendimento, que pode ser contatada pelo 0800-023-0566, de segunda a sábado, das 9h às 21h".

As reclamações

Diversos usuários da plataforma têm usado suas redes sociais e a da própria Facily para demonstrar sua insatisfação com o serviço. As queixas e a quantidade de reclamações também são perceptíveis em uma busca rápida pelo Reclame Aqui.

O que chamou a atenção do Procon-SP, segundo o diretor, foi a crescente onda de reclamações. Em janeiro deste ano, havia apenas 21; enquanto em maio e junho, houve 2 mil e 9 mil ocorrências registradas no órgão, respectivamente.

Em maio deste ano, o Procon-SP disse ter notificado a empresa, mas as explicações não foram suficientes.

Em julho, quando a Facily as 11 mil reclamações viraram notícia, a companhia disse, em comunicado enviado a Tilt, que tinha "tomado as providências operacionais e legais para sanar problemas relacionados a entrega de produtos, bem como contatos com órgãos competentes para tratar dos assuntos cabíveis".