PUBLICIDADE
Topo

WhatsApp, Facebook e Instagram voltam a funcionar após 7 horas fora do ar

Melissa Cruz Cossetti

Colaboração para Tilt, do Rio de Janeiro

04/10/2021 18h51Atualizada em 05/10/2021 00h19

Após pedir "sinceras desculpas" a todas as pessoas que dependem das plataformas, Facebook e Instagram informaram que os aplicativos voltaram a funcionar depois de ficarem sete horas fora do ar. Com bastante instabilidade na sua volta às 20h (horário de Brasília), o WhatsApp avisou às 23h30 que estava funcionando 100%.

"Agora estamos de volta e funcionando 100%. Obrigado a todos ao redor do mundo por sua paciência enquanto nossas equipes trabalharam diligentemente para restaurar o WhatsApp. Nós realmente valorizamos vocês e continuamos a nos emocionar com a quantidade de pessoas e organizações que confiam em nosso aplicativo todos os dias", diz o WhatsApp em seu perfil no Twitter.

Sobre o Facebook, que voltou a funcionar mais rapidamente, a rede social agradeceu por terem aguardado as longas horas.

"Para a enorme comunidade de pessoas e empresas ao redor do mundo que dependem de nós: sentimos muito. Temos trabalhado muito para restaurar o acesso aos nossos aplicativos e serviços e estamos felizes em informar que eles estão voltando a ficar online agora. Obrigado por nos aguardarem", publicou a empresa, dona dos três aplicativos, no Twitter.

No início da noite desta segunda-feira (4), o Facebook enviou uma nova nota à imprensa, assinada por Mike Schroepfer, chefe de tecnologia da rede social pedindo "sinceras desculpas" pela inconveniente.

"Nossas sinceras desculpas a todos os afetados pela interrupção dos serviços do Facebook neste momento. Estamos passando por problemas em nossas redes e nossos times estão trabalhando para resolver essa situação o mais rápido possível", disse.

De acordo com o executivo, suas equipes continuam monitorando a situação e devem entrar em contato tão logo tiverem alguma atualização sobre o que causou a pane global nos aplicativos.

"Estamos cientes"

WhatsApp, Facebook e Instagram saíram do ar no mundo todo por volta do meio-dia (horário de Brasília). Ninguém conseguia enviar ou responder mensagens no WhatsApp ou carregar, comentar e curtir novos posts no Instagram e no Facebook.

Mais cedo, a plataforma confirmou os problemas, mas não entrou em detalhes.

"Estamos cientes de que algumas pessoas estão tendo problemas para acessar nossos aplicativos e produtos. Estamos trabalhando para voltar ao normal o mais rápido possível e pedimos desculpas por qualquer inconveniente."

Funcionários impedidos de trabalhar

Até mesmo os funcionários da empresa ficam sem acesso às ferramentas internas usadas para configurar o sistema e corrigir o problema. É isso que parece ter prolongado a correção da falha nas empresas do Facebook -- quando erros assim ocorrem, as equipes costumam voltar à configuração anterior, mas isso não parece ter sido possível.

Sheera Frenkel, repórter do jornal norte-americano The New York Times, confirmou a situação caótica. "Acabei de falar ao telefone com alguém que trabalha para o Facebook que descreveu funcionários sem conseguir entrar nos prédios esta manhã para avaliar a extensão da pane porque seus crachás não funcionavam para abrir as portas", escreveu em um tweet.

O que rolou?

Ainda não há uma explicação oficial, mas a principal suspeita é de que a culpa seja de uma falha no DNS —Domain Name System, ou Sistema de Nomes de Domínios. É um protocolo que relaciona o endereço "nominal" de um site ou aplicativo com o seu endereço real (número de IP, de Internet Protocol) nos bancos de dados da internet.

Funciona assim: quando você digita, por exemplo, www.uol.com.br, servidores DNS entram em operação e "traduzem" o endereço que você digitou para o IP 200.221.2.45 (relativo ao UOL) e permitem o acesso.

Quando ocorre uma falha em um desses servidores, o endereço IP fica fora de alcance.

Quedas não são incomuns nas redes sociais, mas é raro ver um blecaute com tantos aplicativos interconectados fora do ar simultaneamente.

Se é mesmo um problema de DNS, o que causou essa falha?

Ninguém sabe ainda. Pode ter sido uma atualização nos sistemas que causou um efeito inesperado. Há relatos em fóruns de especialistas em tecnologia que apontam que uma simples mudança mal calculada possa ter causado todo esse caos.

Dane Knecht, vice-presidente da empresa de servidores Cloudflare, disse em seu perfil no Twitter que a queda global do Facebook tem a ver com DNS e que "as rotas BGP" da empresa "foram retiradas da internet".

. @Facebook DNS and other services are down. It appears their BGP routes have been withdrawn from the internet. @Cloudflare 1.1.1.1 started seeing high failure in last 20mins.

-- Dane Knecht (@dok2001) October 4, 2021

BGP significa Border Gateway Protocol (Protocolo de Portão de Fronteira, em tradução livre). Trata-se do sistema que decide por qual rota os seus dados vão trafegar até chegar ao destino escolhido.

É como se fosse o Waze: quando você digita www.uol.com.br na barra de endereços do navegador e aperta Enter (ou abre o WhatsApp no celular), o BGP é o protocolo que avalia os possíveis caminhos que você pode tomar para chegar ao servidor desejado.

Se o BGP sai do ar, como parece ser o caso do Facebook nesta segunda, a plataforma fica "sem direção" e não consegue mais encontrar o caminho entre o usuário e o serviço que ele quer acessar.

Não pode ter sido um ataque hacker?

Pouco provável. Os servidores do Facebook são muito bem protegidos e, até agora, nenhum grupo hacker assumiu um ataque ou mostrou provas de algo parecido.

Estou com problemas no Telegram, Gmail, Nubank e vários apps... É o bug do milênio?

Não há indícios de que o mesmo problema que causou a queda do Facebook tenha afetado outros apps. O que pode acontecer é de mais pessoas usando plataformas alternativas de comunicação e causando alguma instabilidade ou lentidão.

Há o caso também de apps que dependem do login com o Facebook para continuar —como o jogo "Pokémon Go"— que podem sentir algum impacto.