PUBLICIDADE
Topo

Tinder, Bumble, Happn, Grindr e mais: guia mostra qual app combina com você

Arte UOL
Imagem: Arte UOL

Thamires Andrade

Colaboração para o Tilt, em São Paulo

03/09/2021 04h00Atualizada em 03/09/2021 15h46

O isolamento social forçado pela covid-19 e a insegurança de frequentar espaços presencialmente fizeram o uso dos aplicativos de encontro aumentar. Afinal, se não dava para sair tanto de casa, um flerte virtual acabou sendo a saída para passar o tempo ou até encontrar o amor.

De acordo com um estudo realizado pela AppsFlyer, plataforma de análise e atribuição de marketing móvel, a receita dos aplicativos de relacionamento cresceu 406% desde 2020. Isso significa que os internautas não só usaram a versão gratuita dos apps como investiram dinheiro — pagando os respectivos planos — para conhecer pessoas.

Mas, com tantos aplicativos diferentes disponíveis no mercado, é importante entender o que você está buscando, as funcionalidades que cada um oferece e até mesmo quais as mulheres podem se sentir mais seguras. Pensando nisso, Tilt preparou um guia que analisa os recursos dos apps de encontro mais populares e mostra opiniões sinceras de pessoas que já os utilizaram.

Tinder: simples de usar e pode agradar geral

O que você vai encontrar: Ele revolucionou os apps de relacionamento com a sua tecnologia de "match" (que junta pessoas que se curtem mutuamente), além de popularizar o formato: deslize para a direita se gostar do que vê e para a esquerda se não gostar. A empresa ostenta 1,6 bilhão de "matches" por dia.

Ainda que já tenham saído muitos casamentos e relacionamentos duradouros do Tinder, o aplicativo é muito usado para ficadas e encontros casuais, já que você escolhe pessoas com base principalmente na foto, em vez de interesses. O aplicativo pode agradar héteros, LGBTQIA+ e quem busca uma terceira pessoa para o relacionamento.

É gratuito para uso geral, mas oferece três atualizações pagas: Tinder Plus, Tinder Gold e Tinder Platinum. Isso inclui recursos extras como desfazer uma descurtida em alguém, enviar "super likes" para chamar a atenção de quem você realmente gostar e, no caso do Gold, ver quais usuários curtiram seu perfil. As assinaturas custam entre R$ 15,90 e R$ 49,90.

Opinião de quem usou: "Usei pela 1ª vez em 2016, após sair de um casamento de 20 anos. Estava curtindo a vida, solteira e muita gente me falou bem dele. Na época, queria conhecer pessoas sem qualquer compromisso e foi ótimo para isso. Conheci uns caras legais, outros nem tanto. Mas gostei porque pude conhecer pessoas de perto da minha cidade, colocar a distância e filtrar a idade ajudaram bastante. Além de poder bloquear algumas pessoas que não achava interessante", conta a professora Ana Paula Corrêa.

OkCupid: para além de um rostinho atraente

O que você vai encontrar: Une pessoas compatíveis a partir de interessas e, para isso, o usuário precisa responder a um questionário com 15 perguntas ao se cadastrar. Nele estão contempladas perguntas sobre comunicação, relacionamento amoroso e até opiniões políticas.

Assim, o algoritmo utiliza as informações coletadas para determinar a compatibilidade entre as preferências pessoais e, dessa forma, sugere os perfis mais indicados, seja para encontros casuais, amizades ou relacionamento sério. O aplicativo também permite ver em porcentagem a afinidade que você e seu futuro par têm.

Além disso, ele oferece 22 itens em sua lista de preenchimento de gênero e 13 de orientação sexual, um grande passo em direção à inclusão e valorização da diversidade.

É possível usar tranquilamente a versão gratuita do app para encontrar pessoas compatíveis com você. Porém, é liberado saber quantas pessoas deram like, mas sem conseguir identificá-las. Para ter acesso a essa informação é preciso pagar um pacote, que também permite bloqueio de anúncios durante o uso e a ativação de que suas mensagens foram lidas. As opções de plano variam de um a seis meses, com valores de R$ 61,65 a R$ 124,90 ao mês.

Opinião de quem usou: "O que me fez gostar desse aplicativo era a possibilidade de selecionar as pessoas pela afinidade. Enquanto nos demais, você tinha que dar match e ficar tentando deduzir se aquela pessoa tinha minimamente uma consciência política pela foto e palavras-chave. Já no OkCupid, a pessoa já dizia de cara, preferências políticas, religiosas, estilo de vida, o que também ajudava na hora de conversar. Ou seja, não ficava só nessa coisa da imagem", afirma Glaucia Macedo*, agrônoma.

Grindr: foco na comunidade LGBTQIA+

O que você vai encontrar: Lançado há mais de dez anos, o Grindr se descreve como "dedicado às comunidades gay, bi, trans e queer". Encontrar alguém para conversar é praticamente instantâneo. Em vez de deslizar para a direita ou esquerda em busca de um match, no Grindr você encontra os perfis das pessoas que estão próximas da sua localização.

Com a facilidade da geolocalização, há quem procure o app para encontros casuais. Mas também existem internautas que encontraram a sua cara-metade graças ao programa, que conta com mais de 3,8 milhões de usuários diários no mundo.

Além da versão gratuita, também há a opção de planos premium a partir de US$ 24,99, que permite o desbloqueio de algumas funções, como a exclusão de anúncios e a confirmação de leitura das mensagens.

Opinião de quem usou: "Dentre todos os apps voltados para gays, o que mais gosto é o Grindr, pois ele tem uma maior variedade de usuários, diferentes idades, tipos físicos e interesses. Além disso, é bem prático e promove encontros mais imediatos. Fora que é legal já filtrar pelo que a pessoa está querendo do encontro. Mas claro que é preciso tomar cuidado para não ficar em relações muito superficiais, já que um relacionamento não se resume apenas a beleza física", diz Juba Dias, cabeleireiro e maquiador.

Bumble: mulheres dão o 1º passo e dá para fazer amigos

O que você vai encontrar: O Bumble se diferencia dos demais, pois as mulheres têm o poder de iniciar a conversa após o match. Sendo assim, elas selecionam os os pretendentes que realmente querem levar para frente — para casais do mesmo sexo, qualquer um dos lados pode iniciar a conversa.

Em um match heterossexual, por exemplo, a mulher precisa iniciar o chat em até 24h. Caso não o faça, o match será desfeito, como se nunca tivesse existido. Isso também vale para os homens que não respondem 24h após o primeiro contato.

O Bumble não foca apenas em relacionamentos amorosos. O aplicativo oferece ainda o "modo BFF" (melhores amigos para sempre em livre tradução), que indica pessoas em busca de amizade. Ele também funciona com o modo "Bizz", abreviação da palavra "business" (negócio, em inglês). O recurso funciona de forma semelhante ao modo "BFF", mas é voltado para quem busca conexões profissionais.

Além da versão gratuita, o Bumble oferece a versão premium que libera curtidas ilimitadas, ver quem curtiu seu perfil, entre outros benefícios. O custo do serviço é pago em dólar, US$ 8,99 por semana.

Opinião de quem usou: "Já tinha usado outros, mas no Bumble encontrei pessoas que faziam mais meu estilo. De todas as funcionalidades, o que acho mais legal é esse recurso das mulheres iniciarem o papo. Assim, se dou um match errado, posso ignorar. Também acho muito legal poder enviar mensagens de voz, porque assim você também vai conhecendo a pessoa melhor", conta Juliana Nogueira, analista de eventos e ceramista.

Inner Circle: para quem não quer ser enganado no 1º encontro

O que você vai encontrar: O app se diz voltado para "matches qualificados". Para usar, não basta fazer download. Ao fazer o cadastro, sua ficha passa por uma triagem rigorosa até ser aprovada. O objetivo é evitar catfishs — pessoas que criam perfis falsos — e garantir um público selecionado.

Para que essas aprovações aconteçam, o app conta com sistema de inteligência artificial capaz de detectar se tem outra pessoa usando sua foto, bem como analisar os dados do seu Facebook e LinkedIn que podem estar atrelados a conta do Inner Circle.

Uma vez aprovado, o usuário visualiza os pretendentes e, em caso de combinação mútua, acontece o match — a partir daí, os dois podem conversar no chat.

O app está disponível no Brasil desde abril de 2019 e funciona gratuitamente. Há planos de assinatura para liberação de recursos extras, como a visualização de todos os membros disponíveis e a lista de quem viu o seu perfil, com valores que variam de R$ 45,90 a R$ 259.

Opinião de quem usou: "Estava cansada de ver sempre as mesmas pessoas no Tinder, então, decidi ver como era o Inner Circle. Achei pessoas que buscam por algo mais sério e querem realmente se encontrar. Não é tanto essa questão de conversar por conversar que nem rola nos outros apps. Em questão de funcionalidade, também achei interessante que é possível colocar um perfil bem detalhado, com altura, idade, profissão, se tem filhos ou não, além de mostrar o status da vacina da pessoa", afirma Ana Cristina*, bancária.

Happn: quem quer conhecer alguém onde menos se espera

O que você vai encontrar: A proposta é dar o poder de encontrar uma pessoa com quem você já cruzou na rua. Por essência, o app utiliza o tempo todo o GPS do celular e, para aparecer na sua timeline, a pessoa precisa ter cruzado com você.

Recentemente, o Happn também lançou um novo recurso, o Flash Note, em que é possível receber notificações de pessoas que ainda não são crush, mas que te interessam. Cabe a pessoa decidir se ela vai seguir com a conversa ou ignorar.

As funções básicas são gratuitas. Você pode cruzar o caminho de outros usuários, dar Like, ter Crushs, conversar e acionar o modo Invisível. Mas, se você quiser ter acesso a outras funções, como aplicativo sem publicidade e receber até 10 FlashNotes por dia, é necessário assinar o pacote Happn Premium, que pode variar de 1 a 12 meses, custando R$ 79,90 mensais.

Opinião de quem usou: "Depois que me separei, tive muito preconceito com aplicativos de relacionamento. Mas um dia vi o anúncio do Happn e achei interessante. Achava legal a ideia de chegar em uma balada ou evento e poder dar match com pessoas que estivessem no mesmo espaço. Por conta da pandemia, acabei voltando para os apps e acho que eles são, sem dúvida, uma forma bem prática de sair do lugar sem sair. Quem sabe após as vacinas, consiga ter bons momentos e bons encontros", afirma Ana Beatriz Schauff, relações públicas.

Nostalgia

Se você é da linha que prefere encontrar o amor (ou só conhecer pessoas mesmo) no estilo mais nostálgico, que tal usar o Bate-papo UOL? O aplicativo de conversas online conta com mais de 4 mil salas sobre diversos assuntos, e já foi palco para a formação de inúmeros casais. Existem as versões gratuitas e VIP (R$ 9,90 por mês ou R$ 99,90 no plano anual).

*Nomes trocados a pedido das entrevistadas