PUBLICIDADE
Topo

Após tentativa frustrada, robô da Nasa coleta amostra de solo em Marte

Tubo de amostra na broca do Perseverance com núcleo de rocha - NASA/JPL-Caltech/MSSS
Tubo de amostra na broca do Perseverance com núcleo de rocha Imagem: NASA/JPL-Caltech/MSSS

Renata Baptista

De Tilt, no Recife

03/09/2021 13h41

Após a tentativa frustrada de coletar uma amostra de rocha em Marte no mês passado, o rover Perseverance, da Nasa, enfim conseguiu obter sucesso nessa parte da missão em sua segunda tentativa, de acordo com a agência espacial dos Estados Unidos.

O robô-jipinho perfurou a rocha marciana com uma broca que fica no final de seu braço robótico, de 2,1 m de comprimento na quarta-feira (1º). A partir daí, é que ocorreu a etapa de coleta das amostras do solo. Durante o procedimento, o rover tirou fotos do material no tubo. As imagens foram analisadas por pesquisadores da agência e, apesar das más condições de luz solar, tudo indica que o conteúdo conseguirá ser aproveitado.

Ainda assim, fotos mais bem iluminadas serão tiradas hoje e enviadas para a Terra amanhã. Se elas confirmarem que o tubo ainda contém uma amostra intacta, ele será lacrado e armazenado.

"Perfurei meu alvo na rocha e minha equipe analisará mais dados e imagens para confirmar se conseguimos obter e reter um núcleo intacto", explicou a Nasa, na página do Twitter criada para ser a "personalidade" do Perseverance na rede social.

"As primeiras imagens mostram uma amostra no tubo após a perfuração. Mas as fotos que tirei após um movimento do braço são inconclusivas devido à pouca iluminação. Estou tirando mais fotos com luz melhor para confirmar que ainda temos um núcleo intacto no tubo", disse o perfil.

Na primeira tentativa, ocorrida em 6 de agosto, o Perseverance perfurou, coletou e selou uma amostra de rocha, mas a equipe descobriu que o tubo que guardaria o material estava misteriosamente vazio. Depois, foi descoberto que isso aconteceu pois a rocha tinha estrutura frágil demais, e se fragmentou em pedaços pequenos demais para serem coletados.

Para esta última tentativa, o rover buscou uma região mais alta, e caminhou cerca de 450 metros do ponto da primeira extração, até chegar à rocha que parecia ser a mais rígida e firme o suficiente para o procedimento, que foi apelidada de "Rochette".

Ainda vai levar um tempo até que os cientistas estudem esta amostra e as outras que ainda serão recolhidas em Marte.

Entre as missões do Perseverance no planeta vermelho está o trabalho de coleta de rochas e solo que serão enviadas à Terra. A A Nasa planeja uma missão para trazer cerca de 30 amostras para o nosso planeta na década de 2030. Os cientistas poderiam, assim, conduzir análises mais detalhadas para confirmar se houve vida microbiana em Marte.

Enquanto esse momento não chega, o Perseverance continuará explorando a cratera Jezero em companhia do helicóptero Ingenuity.