PUBLICIDADE
Topo

Rival do TikTok: eles usaram Kwai, app que dá dinheiro, e dizem se vale

App Kwai promete dinheiro em troca de instalação de seu aplicativo e outras tarefas - Divulgação
App Kwai promete dinheiro em troca de instalação de seu aplicativo e outras tarefas Imagem: Divulgação

Marcos Bonfim

Colaboração para Tilt

02/09/2021 04h00

Sem tempo, irmão

  • Usuários do Kwai relatam suas experiências para ganhar dinheiro em campanha de incentivo
  • Alguns reclamam de dificuldades para sacar valores acumulados na plataforma
  • Especialista em tecnologia e marketing relembra que os dados das pessoas são moeda de troca

A promessa de ganhar dinheiro usando o Kwai, aplicativo de vídeos curtos concorrente do TikTok, provavelmente já passou por você enquanto navegava nas redes sociais mais populares, seja em conteúdos divulgados por influenciadores digitais ou links e códigos publicados em comentários de internautas. Mas será que as pessoas ganham mesmo grana?

Segundo relatos ouvidos por Tilt, as experiências de quem usa a plataforma têm tido sabor agridoce. Dá para ganhar um pouco, mas problemas técnicos resultaram em bloqueio temporário dos saques.

Como o app dá dinheiro?

Para quem ainda não o conhece, o Kwai é um editor de vídeos que funciona também como rede social. Nele, existe a promessa de valores em dinheiro para a instalação do app, para assistir aos vídeos por alguns minutos por dia e para quem compartilha convites para o app com amigos, familiares e seguidores. O objetivo é sempre atrair mais e mais usuários e estimular o engajamento dos internautas.

Em sua lógica, quanto mais convidados instalarem a rede social e quanto mais eles completarem as missões proposta pelo sistema — como assistir a três minutos de conteúdos por dia ao longo de determinado período de tempo —, mais o usuário que fez a indicação tende a ganhar.

"O sistema de remuneração funciona como um incentivo para que qualquer pessoa possa criar conteúdos e usar a plataforma, e varia de acordo com campanhas e atividades específicas, é temporário e cada campanha tem um prazo de duração (que é divulgado junto com as regras de participação)", explicou o Kwai a Tilt, por meio de nota.

Para fazer os saques, existe o limite de R$ 20 por dia.

R$ 1.840 "parados" no sistema

O analista de segurança da informação Lucas Rodrigues conta que se interessou pelo app quando começou a ver as campanhas de incentivo na internet. Ganhar dinheiro para usar uma rede social parecia interessante.

Para fazer um teste, ele começou enviando um convite do app para as pessoas que vivem em sua casa. A partir do resultado positivo, expandiu as indicações para o grupo da família e, na sequência, para os seguidores do seu perfil no TikTok, que ajudaram a impulsionar os ganhos.

Há cerca de quatro meses na plataforma, ele afirma que já conseguiu sacar mais de R$ 800. Mas os bons resultados foram substituídos pela frustração no meio de agosto ao tentar por dias continuar o resgate dos R$ 20 diários.

Durante as tentativas, ele recebia a mensagem "falhas no saque". Até o dia 18 de agosto, ele contabilizava mais de R$ 1.840 parados na plataforma.

Usuário do Kwai reclama de créditos travados na plataforma - Reprodução - Reprodução
Usuário do Kwai reclama de créditos travados na plataforma
Imagem: Reprodução

Rodrigues chegou a abrir queixa no Reclame Aqui e fez uma reclamação direta para a empresa. A resposta do Kwai foi um pedido para que ele esperasse com paciência porque "devido ao grande número de acessos das consultas (sic), estamos acelerando o processo um a um".

Em páginas do aplicativo nas redes sociais e em grupos, relatos parecidos aos de Rodrigues foram constantes por parte dos usuários no mesmo período. Alguns dias depois, o analista conseguiu retomar a rotina de saques.

Renata Lima, do Rio de Janeiro, começou a usar o app há seis meses para ter um dinheiro extra. Ela diz que conseguia ganhar de R$ 10 a R$ 20, tendo alcançado como maior valor R$ 40 em determinado mês. "Ajudou mais ou menos a bancar umas contas", afirma.

No entanto, também enfrentou problemas para efetuar seus saques ao longo de mais de um mês e meio. Segundo extrato compartilhado com a reportagem na segunda quinzena de agosto, ela tinha direito a R$ 98,85. Porém, não conseguia sacar nada.

Para ela, muitos acham que vão ficar ricos no Kwai, mas que não é bem assim.

Procurada, a empresa não respondeu aos questionamentos sobre as falhas técnicas relatadas pelos entrevistados.

Usuária do Kwai reclama de impossibilidade de sacar créditos na plataforma - Reprodução - Reprodução
Usuária do Kwai reclama de impossibilidade de sacar créditos na plataforma
Imagem: Reprodução

Experiência positiva

Já a influenciadora digital Tamires Oliveira não teve dificuldades com seus saques. Ela considera legal a experiência de ganhar dinheiro com um aplicativo. A única coisa que a incomoda é a regra de limite de saque de R$ 20 por dia.

"Eu convidei alguns familiares, mas o meu sogro foi o único que assistiu [aos vídeos) todos os dias certinho. Por isso eu ganhei R$ 40. Os demais valores foram obtidos cumprindo desafios, impulsionando e compartilhando nas redes", explica.

Para ela, fazer dinheiro com esse tipo de ação demanda muito investimento de tempo, seja consumindo conteúdo ou interagindo e compartilhando convites. É cansativo.

"Acho que não dá para administrar tantas redes [como essas que usam a estratégia do Kwai]", diz. Oliveira chegou a tentar participar das campanhas de incentivo na plataforma concorrente, o TikTok, mas, diante do pouco engajamento, acabou desistindo. "Não faço mais esses desafios."

Moeda de troca: seus dados

A estratégia adotada pela companhia está dentro do conceito "Play to Earn" (Jogue para ganhar, em tradução livre), que oferece uma renda mínima extra, mas vinculada a algumas ações entre seus usuários.

E parece funcionar. Até abril de 2021, o Kwai contabilizava 26 milhões de usuários mensais no Brasil. Porém, quem decide usar a plataforma deve saber (ou se lembrar) de que a moeda de troca são os próprios dados pessoais e de comportamento dentro da plataforma — assim como a estratégia de demais redes sociais, como Facebook, Instagram, TikTok, funcionam.

"O que o Kwai precisa é de uma audiência engajada. Não adianta ter audiência zumbi [que não faça nada]. Por isso estipulam uma quantidade de minutos por dia. O custo de propaganda [anúncios publicitários] é mais elevado quando há engajamento [numa rede social]", explica Victor Hugo, especialista em gestão de tecnologia e marketing, e presidente-executivo da empresa de inovação Lambda3.

Hugo afirma que a limitação de R$ 20 por dia no saque faz parte do jogo, como forma de manter o usuário sempre ativo, mesmo que apenas para realizar a transferência. É uma forma de "obrigar" cada vez mais o uso da plataforma.

Segundo o especialista, o marketing de incentivo usado por empresas como a Kwai é uma forma de as organizações pegarem os dados dos usuários enquanto esses internautas acreditam que possam ganhar alguma coisa.

"Na realidade, você é o produto sendo vendido enquanto está lá assistindo a conteúdos e anúncios", ressalta.

Na política de privacidade do Kwai, a empresa diz os dados de quem participa de ações como promoção ou programa de incentivo "poderão ser divulgados a terceiros para fins de administração da promoção ou programa".

Entre os dados compartilhados, estão informações que mostram quantos e quais usuários da plataforma viram ou clicaram em determinado anúncio publicitário, por exemplo — o que é valioso para empresas que pagam para ter seus anúncios exibidos no Kwai analisarem se o investimento está valendo a pena.

Sobre a política de privacidade, a plataforma informou que "a segurança e a proteção dos dados dos usuários são prioridades e o Kwai segue as leis e regulamentações locais dos países onde opera."

Se os internautas tiverem alguma dúvida dentro disso, eles podem entrar em contato com a empresa via aplicativo, site oficial ou pelo email: customer-service@kwai.com.