PUBLICIDADE
Topo

'Filho do Concorde': Nasa exibe construção de avião supersônico silencioso

Aeronave X-59 é dotada de tecnologia capaz de atenuar o estrondo supersônico ao voar a 1.234 km/h - Reprodução/YouTube/Nasa
Aeronave X-59 é dotada de tecnologia capaz de atenuar o estrondo supersônico ao voar a 1.234 km/h Imagem: Reprodução/YouTube/Nasa

Colaboração para o UOL, em Santos

04/08/2021 12h47

A Nasa está concluindo na Califórnia (EUA), a construção da aeronave supersônica X-59, apelidada de "filho de Concorde". Dotada de tecnologia que silencia o estrondo geralmente provocado por aeronaves supersônicas, a agência espacial promoverá o seu primeiro voo de teste no ano que vem.

A agência espacial americana compartilhou um vídeo em timelapse da construção da aeronave, que está ocorrendo desde 2019 nos galpões da Lockheed Martin Skunk Works em Palmdale, Califórnia.

A nave é projetada com tecnologia Quiet SuperSonic Technology (Tecnologia Supersônica Silenciosa), que possibilita silenciar o estrondo sônico que ela produz enquanto navega a 925 milhas por hora (cerca de 1.500 km/h). A velocidade do som é de 1.234 km/h.

O vídeo de 57 segundos mostra o desenvolvimento da fuselagem que abriga a cabine do piloto, e da asa com 9 metros de largura que mantém os sistemas de combustível e partes dos sistemas de controle.

No final do vídeo, é possível ver a montagem da cauda. Essa parte é construída com materiais resistentes ao calor, que protegem a aeronave do calor emitido pelo motor GE F414 do X-59, que fica na parte superior da aeronave.

Jay Brandon, engenheiro-chefe da NASA para o projeto Low Boom Flight Demonstrator (LBFD), disse em um comunicado: "Agora, deixamos de ter um monte de partes separadas colocadas em diferentes partes do chão da fábrica para enfim termos um avião".

O X-59, anunciado pela primeira vez em 2018, está sendo construído pela Nasa em colaboração com a empresa Lockheed Martin, que disse que a novidade será um marco na história da aviação, pois possibilitará que viagens comerciais supersônicas saiam do plano das ideias e se tornem realidade.

Contrato de R$ 1,28 bilhão

A Nasa concedeu à empresa aeroespacial e de defesa americana Lockheed Martin um contrato de US$ 247,5 milhões (RS$ 1,28 bilhão) para construir o X-59, que deve ficar pronto este ano e iniciar voos de teste em 2022.

A equipe começou o empreendimento criando projetos da asa da aeronave, montagem da cauda e fuselagem para garantir que se encaixassem perfeitamente.

A fuselagem (a parte frontal da nave) ajuda a modelar o formato da nave supersônica. Esta parte da nave em breve ganhará um "nariz" com 9 metros de comprimento, projetado especificamente para minimizar a resistência associada ao choque da nave ao viajar mais rápido que a velocidade do som.

A cabine contará com um sistema de câmeras chamado eXternal Vision System (XVS), que consiste em duas câmeras montadas acima e abaixo do nariz do X-59. O XVS serve como uma ajuda de segurança adicional para ajudar o piloto a manobrar com segurança pelos céus.

Se o voo de teste feito no ano que vem for bem-sucedido, a Nasa planeja voar com o X-59 sobre uma faixa de teste no Centro de Pesquisa de Voo Armstrong em 2023, para provar que pode produzir um choque sônico mais silencioso e seguro para operar no Sistema Espacial Nacional.

Em 2024, a Nasa voará com o X-59 sobre várias comunidades ao redor dos EUA para avaliar a resposta das pessoas ao som de choque sônico produzido pela aeronave. A expectativa é de que nenhum som possa ser ouvido a partir do solo.