PUBLICIDADE
Topo

Instagram apaga conta de influencer Triscila Oliveira; veja regras da rede

Conta @afemme1 da influenciadora Triscila Oliveira foi desativada pelo Instagram - Reprodução/Twitter/@soulanja
Conta @afemme1 da influenciadora Triscila Oliveira foi desativada pelo Instagram Imagem: Reprodução/Twitter/@soulanja

Letícia Naísa

De Tilt, em São Paulo

01/08/2021 09h35

Quando Triscila Oliveira abriu seu aplicativo do Instagram no dia 13 de julho deste ano, teve uma desagradável surpresa: sua conta estava desativada. O perfil @afemme1 foi criado pela influenciadora e roteirista em 2015 para divulgar e produzir conteúdo autoral sobre educação, racismo, empoderamento feminino e questões de classe.

A justificativa que recebeu da rede social foi de violação de direitos de propriedade intelectual. A postagem denunciada era um vídeo de um homem pedindo a namorada em casamento durante uma sessão de fotos que circulou no feed de Triscila. O vídeo foi apagado do perfil no mesmo momento da denúncia. Em seguida, a conta foi desativada.

"Eu repostei um conteúdo. Obvio que aquilo tem um direito autoral, mas não acredito que seja motivo para desativar a conta", diz Triscila, em entrevista a Tilt. "Eles [o Instagram] não entendem o contexto social de cada país, o que está sendo falado ali, para entender se o conteúdo está sendo compartilhado como uma denúncia ou uma apologia", justifica.

Triscila é co-autora das tiras "Os Santos" e "Confinada", do ilustrador e roteirista Leandro Assis. Sua página derrubada tinha mais de 11 mil postagens em seus 7 anos de existência, e mais de 300 mil seguidores.

"Ao longo desses anos, eu criei muito conteúdo, muitos textos, simplificando e fazendo cruzamento de questões de raça, gênero, classe", diz Triscila sobre seu projeto, que era apoiado financeiramente por muitos seguidores. "Fiz uma alfabetização política ali dentro."

Como muitos influenciadores, o perfil no Instagram se tornou o ganha-pão de Triscila durante a pandemia, sua única fonte de renda. "Estou em luto, perdi uma década de trabalho", lamenta. Sem backup de boa parte do conteúdo, Triscila não tem como recuperar o material perdido.

Triscila acredita que sua página vinha sofrendo denúncias pelo menos desde 2018. "Existiam grupos de pessoas organizadas na internet para derrubar perfis como o meu", afirma. Para ela, a última denúncia pode ter sido um estopim para a plataforma — e para seu algoritmo.

A influenciadora considera que o apagamento de sua conta foi injusto, já que inúmeras contas compartilham todo tipo de conteúdo de terceiros, mas a sua sofreu punição.

Outro lado

Segundo a central de ajuda do Instagram, qualquer violação dos termos de uso ou das diretrizes da comunidade (ou da lei) pode colocar em risco uma conta na plataforma e ela pode ser desativada sem aviso prévio. Não há um número certo de denúncias que um perfil pode sofrer para ser derrubado — pode acontecer na primeira ou na enésima, dependendo da denúncia.

A violação que derrubou o perfil de Triscila é uma das que cabem recurso por parte do usuário, ou seja, o dono da página pode contestar. Quando uma denúncia é feita, a plataforma envia um email para o dono da conta onde o conteúdo foi publicado com nome e endereço de email de quem fez a denúncia.

"Se o usuário acreditar que uma ou mais dessas denúncias de propriedade intelectual são indevidas, ele pode entrar em contato diretamente com quem fez a denúncia. Caso a pessoa que denunciou concorde em retirar a denúncia, ela deve entrar em contato com o Instagram através do email ip@instagram.com, indicar o número da denúncia e nos informar que deseja retirá-la", diz a rede social, em nota enviada por email a Tilt.

Estes padrões, continua a nota, se aplicam a todos, no mundo inteiro e a todos os tipos de conteúdo.

O que mais pode colocar sua conta em risco

  • Fotos de nudez
  • Conteúdo com finalidade ilegal ou criminosa
  • Passar-se por outra pessoa
  • Publicar informações privadas de outra pessoa sem permissão
  • Violar os termos de uso ou diretrizes da comunidade diversas vezes