PUBLICIDADE
Topo

App


Tchau, sugar daddy! Google removerá apps do tipo da Play Store

Getty Images
Imagem: Getty Images

Felipe Oliveira

Colaboração para Tilt

30/07/2021 11h18

O Google anunciou que a partir de 1º de setembro deste ano irá banir de sua plataforma os aplicativos de "relações sexuais compensadas", como sugar daddy ou sugar dating. A ação faz parte das mudanças nas políticas de conteúdo, anunciadas pelo gigante da tecnologia.

Tradicionalmente, os relacionamentos que acontecem com a presença de um "sugar daddy" ou "sugar mommy" envolvem um homem ou uma mulher com disponibilidade financeira e que quer encontrar uma "sugar baby", homem ou mulher mais jovem e de bela aparência que pretende desfrutar de uma vida boa.

De acordo com o site "Android Police", nenhum dos aplicativos diz explicitamente que se espera que homens ou mulheres mais velhas compensem os mais jovens, mas muitos desses apps enfatizam a riqueza dos usuários que estão em busca de companhia - e alguns deles possuem "sugar daddy" como nome.

Atualmente, as políticas da Play Store já proíbem aplicativos que promovam "serviços que podem ser interpretados como fornecimento de atos sexuais em troca de compensação".

Agora, o comunicado do Google estende a proibição e inclui "namoro compensado ou acordos sexuais em que se espera ou implique que um participante forneça dinheiro, presentes ou apoio financeiro a outro participante ('sugar daddy')".

O Google não especificou os motivos de esses aplicativos serem banidos da plataforma. Contudo, o "The Verge" ressalta que a ação ocorre em meio a uma repressão ao trabalho sexual online por plataformas após a introdução da legislação nos EUA, de 2018, que remove as proteções para conteúdo que "promove ou facilita a prostituição".

O "The Verge" pediu explicações ao Google sobre as mudanças nas políticas, mas o gigante da tecnologia não respondeu.