PUBLICIDADE
Topo

Motorola anuncia linha Edge 20 com 3 celulares, 5G e tela rápida

Divulgação/Motorola
Imagem: Divulgação/Motorola

Lucas Carvalho

De Tilt, em São Paulo

29/07/2021 11h01

Sem tempo, irmão

  • Nova linha de celulares premium da Motorola inclui Edge 20, Edge 20 Lite e Edge 20 Pro
  • Os aparelhos se destacam pela conexão 5G e pelas telas com alta taxa de atualização (até 144 Hz)
  • Ainda não há data de lançamento ou preço previsto para o Brasil

Em 2020, o Motorola Edge foi o primeiro celular vendido no Brasil com suporte ao 5G — rede de internet móvel que ainda nem existe "oficialmente" no país, exceto pelas cidades que contam com o 5G DSS. Agora, a empresa dobra a aposta na linha premium e anuncia a família Motorola Edge 20.

Diferentemente do Edge do ano passado, que saiu em apenas duas versões — Edge e Edge+ —, a linha deste ano chega em três modelos: Edge 20, Edge 20 Lite e Edge 20 Pro. Além disso, a geração 2021 chega com ficha técnica mais modesta para tentar reduzir os preços. Os valores e a data de lançamento no Brasil, porém, ainda não foram divulgados.

O que tem de novo?

A principal mudança na nova turma é na tela. O painel com curvas nas laterais que renderam à linha o nome Edge ("borda" ou "limite", em tradução livre) sumiram. Todos os modelos vêm com telas planas desta vez. E apenas um deles, o Edge 20 Pro, usa um processador de última geração, o Snapdragon 870 (e que não chega a ser o chip mais potente do mercado atualmente).

"Na primeira geração, nosso objetivo foi causar impacto. Na segunda geração, tomamos um pouco mais de cuidado com relação ao que investir, pensando em manter o preço mais baixo", explica Christopher Francica, gerente global de marketing de produto da Motorola.

Outro exemplo dessa tentativa de diminuir custos é no leitor de impressões digitais, que agora fica na lateral dos aparelhos, substituindo o sensor integrado à tela que o Motorola Edge do ano passado usava (e outros rivais da categoria premium, como o Galaxy S21, da Samsung, também).

Segundo Francica, "leitores de impressão digital capacitivos são um pouco melhores do que os leitores sob a tela". E, da mesma maneira, todos os novos Edge 20 têm tela de resolução Full HD, em vez do mais caro e detalhado Quad HD usado pela rival Samsung. "Não há diferença visível, numa tela desse tamanho, entre Full HD e Quad HD", argumenta o executivo.

Em alguns países, a linha Motorola Edge 20 vai ser lançada também sem carregador na caixa — medida polêmica que, segundo algumas fabricantes, ajuda a diminuir o impacto ambiental e o custo total do produto. Não é o caso do Brasil, que terá os celulares com fones e carregador na caixa, adiantou Thiago Masuchette, gerente de produtos da empresa no país.

Apesar disso, os celulares se destacam na categoria premium pelas câmeras — todos eles incluem um sensor principal de 108 MP — e pelas telas "ligeiras", com altas taxas de atualização e suavidade (90 Hz no Edge 20 Lite e 144 Hz nos outros dois), além da conexão 5G.

Todos eles vêm também com a nova geração da plataforma Ready For, que estreou no Moto G100 e permite usar o celular como se fosse um computador ao conectá-lo à TV ou monitor. Na linha Edge 20, porém, essa tecnologia é toda sem fio, usando o protocolo Miracast que já vem embarcado na maioria das Smart TVs modernas.

Motorola Edge 20 Lite: bateria para dois dias

motorola - Divulgação/Motorola - Divulgação/Motorola
Imagem: Divulgação/Motorola

O mais básico dos três modelos é também o mais modesto no quesito desempenho. O Motorola Edge 20 Lite é o único que não vem com um processador de ponta da Qualcomm, principal fabricante de chips e componentes de celulares do mundo.

Em vez disso, o smartphone usa um processador da MediaTek chamado Dimensity 720, que concorre com a linha Snapdragon 600, da Qualcomm. A título de comparação, é a mesma categoria de chip usada em celulares de desempenho intermediário, como os da linha Moto G.

O destaque do Edge 20 Lite fica por conta da câmera tripla, que inclui, além do sensor de 108 MP, uma lente ultra grande-angular e um sensor de profundidade; além da bateria de 5.000 mAh, que, segundo a fabricante, dura dois dias longe da tomada.

Ficha técnica:

  • Tela: 6,7 polegadas; Full HD+; Oled; 90 Hz;
  • Processador: MediaTek Dimensity 720 5G;
  • Câmeras: traseira de 108 MP (principal), 16 MP (ultra grande-angular + macro), sensor de profundidade; e frontal de 32 MP;
  • Memória: 6 GB de RAM; 128 GB de armazenamento;
  • Bateria: 5.000 mAh (carregador de 30 W).

Motorola Edge 20: o 5G "mais fino do Brasil"

motorola - Divulgação/Motorola - Divulgação/Motorola
Imagem: Divulgação/Motorola

O modelo intermediário da nova linha, por sua vez, se destaca pelo design. Segundo a Motorola, trata-se de "um dos celulares 5G mais finos do mundo", com apenas 7 milímetros de espessura. A empresa faz questão de dizer que é mais fino do que qualquer outro aparelho da categoria lançado no Brasil até agora.

A empresa só não diz qual é a espessura da parte do celular onde fica o módulo de câmeras, que forma uma "lombada" na traseira do aparelho. No Edge 20, também são três câmeras: a principal de 108 MP, uma ultra grande-angular de 16 MP e uma com lente teleobjetiva para tirar fotos com zoom óptico (que não diminui a qualidade).

Essa lente de zoom é outro destaque do Edge 20. Segundo a Motorola, ela consegue se aproximar 3 vezes da imagem sem perder qualidade. A partir daí, entra em cena um truque de inteligência artificial que executa um zoom de até 30 vezes em "alta definição".

O processador do Edge 20, por sua vez, é um Snapdragon 778G, da Qualcomm, teoricamente mais rápido que o modelo da MediaTek usado no Edge 20 Lite. Já a bateria promete "apenas" um pouco mais de um dia inteiro de uso com 4.000 mAh de capacidade.

Ficha técnica:

  • Tela: 6,7 polegadas; Full HD+; Oled; 144 Hz;
  • Processador: Snapdragon 778G 5G;
  • Câmeras: traseira de 108 MP (principal), 16 MP (ultra grande-angular + macro), lente teleobjetiva para zoom de 3x; e frontal de 32 MP;
  • Memória: 8 GB de RAM; 128 GB de armazenamento;
  • Bateria: 4.000 mAh (carregador de 30 W).

Motorola Edge 20 Pro: mais zoom, mais potência

motorola - Divulgação/Motorola - Divulgação/Motorola
Imagem: Divulgação/Motorola

A versão "profissional" do Edge 20 é, no papel, a mais potente. Aqui temos um processador Snapdragon 870, lançado em janeiro deste ano pela Qualcomm. Não é tão poderoso quanto o Snapdragon 888, mas, segundo a Motorola, tem a vantagem de ser mais econômico, tanto em termos de bateria quanto em termos financeiros.

O Edge 20 Pro dobra a aposta no "Super Zoom". Aqui, além das lentes de 108 MP e 16 MP, temos uma lente do tipo periscópio (sim, como aquele periscópio que os tripulantes de submarinos usam para enxergar acima da superfície) que alcança um zoom óptico de 5 vezes sem perder resolução.

A partir daí, entra em cena a mistura de zoom óptico e digital que permite se aproximar até 50 vezes da imagem, mantendo a tal "alta definição" que a Motorola promete. A lente ainda tem estabilização óptica para evitar fotos borradas e grava vídeos com resolução 8K.

Este pode não ser o celular 5G mais fino do mundo, mas, em termos de design, o que chama a atenção é o acabamento da traseira, feito em "couro vegano", segundo a fabricante. A bateria, por sua vez, fica no meio-termo entre os outros modelos: 4.500 mAh.

Ficha técnica:

  • Tela: 6,7 polegadas; Full HD+; Oled; 144 Hz;
  • Processador: Snapdragon 870 5G;
  • Câmeras: traseira de 108 MP (principal), 16 MP (ultra grande-angular + macro), 8 MP (lente periscópio para zoom de 5x); e frontal de 32 MP;
  • Memória: 12 GB de RAM; 256 GB de armazenamento;
  • Bateria: 4.500 mAh (carregador de 30 W).