PUBLICIDADE
Topo

Banido do WhatsApp? Aplicativo testa jeito rápido para recorrer da decisão

WhatsApp
Imagem: WhatsApp

Renata Baptista

De Tilt, em São Paulo

13/07/2021 12h34

O WhatsApp trabalha com várias regras que podem resultar na expulsão de alguém da plataforma se forem violadas. Entre elas, estão: uso de robôs, discurso de ódio, disparo em massa de mensagens e disseminação de fake news. Porém, o sistema está sujeito a eventuais erros. E, ao que tudo indica, a empresa deve adotar uma forma mais rápida para pessoas banidas recorrerem da decisão.

Segundo informações do site "WABetaInfo", que costuma antecipar novidades e acertar rumores, o WhatsApp liberou um recurso teste para o iOS, sistema do iPhone. Nele, uma nova ferramenta de revisão de banimento funciona dentro do próprio app.

Atualmente, quem tem a conta banida precisa contatar o suporte do aplicativo. E ainda assim, a recuperação da conta pode levar um bom tempo. Imagine quem trabalha com o WhatsApp para fins comerciais e depende da plataforma para facilitar as vendas?

Como funciona

Quem tiver uma conta banida vai receber um aviso assim que abrir o WhatsApp, com todas as orientações para realizar o pedido de recuperação.

Ferramenta de denúncia no WhatsApp - WABetaInfo/Reprodução - WABetaInfo/Reprodução
Imagem: WABetaInfo/Reprodução

Assim que a solicitação de revisão for enviada, o usuário receberá uma notificação no aplicativo em um prazo de até 24 horas avisando que a equipe do suporte revisou o pedido. Enquanto a análise é feita, todas as conversas e demais informações serão mantidas.

Se o WhatsApp tiver sinalizado a conta do usuário incorretamente, ela deve ser restaurada de imediato. No entanto, se o sistema tiver confirmado que alguma regra da empresa foi infringida, o banimento será confirmado e o número não poderá mais ser utilizado na plataforma.

Ferramenta de denúncia do WhatsApp - WABetaInfo/Reprodução - WABetaInfo/Reprodução
Imagem: WABetaInfo/Reprodução

O "WABetaInfo" identificou a função em uma versão beta do WhatsApp para iOS, mas tudo indica que ela será desenvolvida também para o sistema Android. Ainda não existe, no entanto, previsão oficial para a chegada do novo recurso.