PUBLICIDADE
Topo

Câmera giratória em celular dobrável? Samsung trabalha em design bizarro

Galaxy Z Fold 2, celular dobrável da Samsung, pode ganhar câmera giratória em breve - Divulgação
Galaxy Z Fold 2, celular dobrável da Samsung, pode ganhar câmera giratória em breve Imagem: Divulgação

Aurélio Araújo

Colaboração para Tilt

18/06/2021 13h26

A Samsung está desenvolvendo uma câmera giratória para celulares dobráveis. É o que indica um pedido de patente registrado pela empresa sul-coreana descoberto pelo site MySmartPrice, que mostra como seria o produto caso ele chegue ao mercado.

Câmeras giratórias não são novidades para a Samsung, que já fez experimentos com elas no Galaxy A80, mas seria a primeira vez que um celular dobrável, como o Galaxy Z Flip, teria esse recurso de design.

A patente, registrada junto à Organização Mundial da Propriedade Intelectual, tem desenhos que mostram qual é a solução da Samsung para inserir esse tipo de câmera nos celulares dobráveis.

Ficou confuso com tantos mecanismos? Nós explicamos como vai funcionar.

Como seria

Segundo o registro da Samsung, a câmera giratória ficaria na "coluna" do celular dobrável, com a possibilidade de rodar 180 graus, ficando alinhada sempre com a tela ou com a parte traseira do aparelho.

Patente da Samsung mostra celular dobrável com câmera giratória - Reprodução - Reprodução
Patente da Samsung mostra celular dobrável com câmera giratória
Imagem: Reprodução

A câmera poderia até fazer essa rotação automaticamente, se aliada a um sensor que detecta para onde o celular está apontado. Quando ele estiver dobrado, a câmera aponta para a parte traseira. Quando ele for aberto, ela se volta para o dono do celular.

Mas, é claro, você também poderia operar a rotatividade da câmera manualmente de acordo com a posição para a qual apontasse a tela.

Com isso, o aparelho permitiria tirar selfies e fotos "normais" usando a mesma câmera, sem precisar de um conjunto extra na parte traseira ou frontal.

Vantagens e desvantagens

A primeira vantagem desse design em tempos de escassez de chips tem a ver com uma possível queda do preço de produção. Usar somente um módulo de câmeras para selfies e também para fotos normais poderia reduzir o número de componentes que a Samsung precisaria comprar.

Mas como a tecnologia é nova, dificilmente essa economia seria repassada ao preço final do produto, que leva em conta também os custos com pesquisa e desenvolvimento.

Além disso, reduzir o espaço que as câmeras ocupam no interior celular poderia permitir que a Samsung colocasse nele uma bateria maior, ou deixar mais lugar para outros componentes úteis.

Outra vantagem tem a ver com a qualidade das fotos. Geralmente, a câmera traseira dos celulares faz imagens melhores do que as câmeras de selfie. Mas com uma câmera giratória, pode usar a qualidade máxima da câmera traseira também para selfies.

A desvantagem tem a ver com resistência. Celulares dobráveis já são considerados mais frágeis que os demais e necessitam de mais cuidado por parte de seus donos. Colocar uma câmera móvel em um aparelho desses pode aumentar os riscos de danos graves em caso de queda, por exemplo.

Ainda assim, vale ressaltar que muitas patentes que são registradas por empresas como a Samsung nunca chegam ao mercado. O jeito é esperar para ver se essa ideia será uma das que vingam.