PUBLICIDADE
Topo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Reels que dá grana e óculos inteligentes: o que o Facebook pode lançar hoje

Mark Zuckerberg, fundador e presidente do Facebook, no palco do F8 2019 - Facebook
Mark Zuckerberg, fundador e presidente do Facebook, no palco do F8 2019 Imagem: Facebook

Lucas Carvalho

De Tilt, em São Paulo

02/06/2021 04h04

Após quase dois anos de hiato, o Facebook realiza nesta quarta-feira (2) a mais nova edição do F8, seu evento tradicional para desenvolvedores. A última edição foi em 2019, quando a empresa anunciou novidades para suas redes sociais, como compras dentro do Instagram, e para o WhatsApp, com o seu serviço de pagamentos móveis.

Em 2020, o F8, que costuma reunir presencialmente desenvolvedores do mundo inteiro para uma semana de treinamentos e conferências, foi cancelado por conta da pandemia de covid-19. Neste ano, o evento é 100% digital e dura apenas um dia —por isso ganhou o nome de "F8 Refresh".

Uma grande diferença entre o F8 Refresh deste ano e o F8 tradicional — que começou em 2014 — é que Mark Zuckerberg, fundador e presidente executivo do Facebook, não fará o discurso de abertura desta vez.

A missão ficou por conta de Konstantinos Papamiltiadis, vice-presidente de parceria de plataformas, segundo o site norte-americano The Verge. No entanto, Zuckerberg ainda deve aparecer em algum momento da conferência, que terá conteúdos transmitidos simultaneamente pela web na página para desenvolvedores do Facebook

Ainda não se sabe ao certo o que a empresa irá apresentar hoje, mas não espere grandes anúncios para usuários comuns: as novidades devem ser mais restritas aos programadores e desenvolvedores que trabalham em conjunto com o Facebook, e mais focadas em tecnologias que a maioria das pessoas não vai perceber no dia a dia.

"Queremos trazer o F8 de volta às origens e oferecer um lugar para celebrar, inspirar e amparar o crescimento de desenvolvedores", disse a empresa no anúncio do evento deste ano.

O que pode rolar no Facebook

O foco deste ano deve ser em privacidade. Após trocar farpas publicamente com a Apple por conta do sistema que impede rastreamento nos iPhones e iPads, o Facebook deve aproveitar o F8 para exibir novas funções destinadas a proteger as informações pessoais do usuário. Mas não espere por algo muito revolucionário.

No último F8, em 2019, Zuckerberg revelou ao mundo o novo visual do Facebook, abandonando o tradicional tema azul, introduzindo novas abas e prometendo um algoritmo mais focado em eventos, grupos e vendas, e menos em notícias (reais ou fakes).

Além disso, em 2019 o Facebook também lançou o Dating, sua seção de paquera online para competir com o Tinder, no Brasil. Mas não há grandes rumores circulando a respeito de novas ferramentas ou grandes recursos a caminho da rede social.

O que esperar do WhatsApp

Em 2019, o foco do F8 para o WhatsApp foi em como estabelecimentos e comerciantes podem usar o app a trabalho. Foi no palco do evento que Zuckerberg anunciou que os pagamentos pelo aplicativo chegariam a mais países além da Índia —no Brasil, a novidade só chegou este ano.

Em 2021, o foco não poderia ser outro: privacidade. Sim, de novo. O app também recebeu uma onda de críticas e viu diversos usuários prometendo trocá-lo por alternativas mais secretas como o Signal após a chegada de seus novos termos de uso, que facilitam o compartilhamento de dados com o Facebook. Espere novidades sobre este assunto no F8 Refresh.

Fora do campo da privacidade, o WhatsApp está trabalhando em uma forma de transferir o histórico de conversas para números de telefone diferentes e até entre sistemas operacionais, o que seria um alívio para quem migrar de um iPhone para um Android ou vice-versa. É possível que o anúncio oficial seja feito no evento de hoje.

E no Instagram?

No último F8, quando o assunto foi Instagram, Zuckerberg anunciou que a rede social passaria por testes em que o número de curtidas nas postagens seria escondido. Dois anos depois, o teste chegou ao fim e agora as pessoas podem escolher se querem ou não ver a contagem de likes —não só no Insta, mas também no Facebook.

Na contramão dos outros apps, o Instagram não deve ter muitas novidades para compartilhar desta vez a respeito de privacidade. Sabemos, porém, que o app está trabalhando em uma forma de monetizar os reels, seu rival do TikTok, e pode anunciar já no F8 Refresh a chegada de propagandas ao feed desses vídeos.

O Facebook também vem trabalhando em uma versão do Instagram só para crianças, mas essa iniciativa vem sendo alvo de críticas de organizações do mundo todo. Resta saber se a empresa de Zuckerberg vai ceder à pressão.

Óculos inteligentes?

Para completar, é possível que sobre algum tempo no F8 Refresh para o Facebook falar da Oculus, sua divisão de realidade virtual e aumentada que anda trabalhando em óculos inteligentes.

Zuckerberg já havia prometido lançar a primeira versão do aparelho em 2021, e recentemente o rival Snapchat anunciou sua própria aposta nessa tecnologia com a nova geração dos óculos Spectacles.

Mas não segure a respiração esperando grandes novidades. No início deste ano, o Facebook compartilhou com Tilt as novidades em sua divisão de realidade aumentada e elas não são muito empolgantes.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL