PUBLICIDADE
Topo

Galaxy A72 x Redmi Note 10 Pro: por menos de R$ 3.000, quem ganha?

Reprodução
Imagem: Reprodução

Thaime Lopes

Colaboração para Tilt

01/06/2021 04h00

Você já teve a sensação de olhar para duas coisas muito parecidas e ter dificuldade de saber exatamente qual é a diferença entre elas? Isso é o que acontece ao bater o olho em dois modelos de celular intermediário premium: Samsung Galaxy A72 e Xiaomi Redmi Note 10 Pro, respectivamente.

Lançados em março deste ano, os smartphones são parecidos fisicamente e em especificações técnicas, além de serem encontrados por menos de R$ 3.000. Neste comparativo, Tilt mostra qual deles vale mais o seu investimento.

O UOL pode receber uma parcela das vendas pelo link recomendado neste conteúdo. Preços e ofertas da loja não influenciam os critérios de escolha editorial.

  • Galaxy A72: 165 x 77,4 x 8,4 mm; 203 g
  • Redmi Note 10 Pro: 164 x 76,5 x 8,1 mm; 193 g

Olhando de frente, é fácil confundir os dois: ambos têm uma tela com quase nada de bordas e uma câmera de selfie discreta na parte central superior do visor.

É na parte traseira que vemos as principais diferenças: o Galaxy A72 traz seu conjunto de câmeras e sensores alinhados de maneira mais discreta em comparação com o Xiaomi Note 10 Pro, que tem uma das lentes destacadas por uma borda da cor do aparelho e as demais agrupadas em uma espécie de triângulo.

O aparelho da Samsung tem mais diversidade de cores do que o da Xiaomi. Ele pode ser adquirido nas cores preto, branco, azul e violeta. Já o Redmi Note 10 Pro está disponível em cinza, azul e preto.

Veredito: Apesar de ser um pouquinho mais pesado que o concorrente, o Galaxy A72 leva essa por ter uma traseira mais elegante e com mais opções de cores.

  • Galaxy A72: Super Amoled; 1080 x 2400 (FHD+)
  • Redmi Note 10 Pro: Amoled; 2400 x 1080 pixels (FHD+)

Os dois smartphones têm praticamente o mesmo tamanho de tela, grandes o suficiente para acessar redes sociais, jogar, ver filmes e séries, por exemplo.

A diferença fica por conta da tecnologia do display. A Samsung apostou na Super Amoled, que oferece mais imagens mais vivas do que a tela Amoled do Note 10 Pro.

Mas o visor do aparelho da Xiaomi tem taxa de atualização 120 Hz, digna de smartphones tops de linha, enquanto a do A72 tem 90 Hz, condizente com a faixa intermediária. Quanto maior é a taxa de atualização, melhor é a qualidade e a suavidade com que as imagens aparecem na tela.

Veredito: Apesar de ter um painel com tecnologia levemente inferior ao do A72, o aparelho da Xiaomi tem taxa de atualização de tops de linha, como os da linha S21 da Samsung. Por isso, ele sai o vencedor da categoria.

  • Galaxy A72: 5.000 mAh
  • Redmi Note 10 Pro: 5.020 mAh

Mais uma vez parece que as fabricantes copiaram o trabalho do colega na hora de definir suas baterias. Elas são potentes o suficiente para durar cerca de um dia de uso intenso, ou dois dias de uso moderado longe da tomada.

Para determinar qual seria o melhor na categoria, analisamos os carregadores: a Samsung entrega um com 25 W, vendido separadamente. O Note 10 Pro, por sua vez, conta com um carregador de 33 W, incluso na caixa.

A diferença desses valores de carga significa que o modelo Redmi tem a velocidade de recarga um pouco mais maior do que a do concorrente.

Veredito: Note 10 Pro vence por causa do seu carregador mais potente e por incluí-lo na caixa.

  • Galaxy A72: quádrupla (grande-angular de 64 MP, ultra grande-angular de 12 MP, teleobjetiva de 8 MP, macro de 5 MP); frontal de 32 MP
  • Redmi Note 10 Pro: quádrupla (grande-angular de 108 MP; ultra grande-angular de 8 MP, teleobjetiva de 2 MP, macro de 5 MP); frontal de 16 MP

Principal

A Samsung e a Xiaomi apostaram em uma câmera principal e três sensores nas partes traseiras de seus smartphones.

O A72 tem resolução mais baixa que a do concorrente, com 64 MP, enquanto os outros sensores (ultra grande-angular, teleobjetiva e macro) têm maior resolução. A principal e a teleobjetiva contam com estabilizador óptico, que, segundo a Samsung, deixa os vídeos suaves e as imagens nítidas, mesmo em baixa luminosidade.

As fotos tiradas com modelos da Samsung não decepcionam e se assemelham aos resultados entregues por modelos top de linha da empresa sul-coreana.

O Redmi Note 10 Pro, por sua vez, tem uma câmera principal com uma resolução gigante (108 MP), difícil de encontrar em um aparelho dessa faixa de preço. Além disso, o modo noturno do Note 10 Pro garante aumentar a sensibilidade à luz em 900%: ou seja, mesmo no escuro, ele promete fotos bem nítidas.

Veredito: Categoria vencida pelo Note 10 Pro, por sua resolução maior e função noturna.

Frontal

As fabricantes têm apostado cada vez mais nas câmeras de selfie, afinal elas estão sendo bastante usadas em tempos de dancinhas de TikTok/Reels.

Os dois aparelhos entregam câmeras únicas, com diferença apenas na resolução: o Galaxy tem o dobro que o Note 10 Pro.

Só aí já seria o suficiente para o A72 ganhar a categoria, mas a Samsung ainda foi além e fez parceria com o Snapchat para acrescentar filtros diretamente no app da câmera.

Veredito: A A72 ganha com sua maior resolução e recursos de filtros

  • Galaxy A72: Snapdragon 720G (2,3 GHz), 6 GB de RAM, 128 GB de armazenamento (expansível até 1 TB)
  • Redmi Note 10 Pro: Snapdragon 732G (2,3 GHz), 6 GB de RAM, 128 GB de armazenamento (expansível até 512 GB)

Tanto a Samsung quanto a Xiaomi apostaram em processadores Snapdragon, da fabricante Qualcomm, com desempenho equivalente. No ranking da AnTuTu 8, que mede o desempenho do CPU, GPU, memória RAM, em diferentes cenários, o chip do Redmi Note 10 Pro ficou na frente do processador do concorrente, mas por pouco. Foram 281.235 contra 281.216 de nota.

Apesar disso, testes feitos com o A72 mostraram que ele tem desempenho compatível com sua faixa de preço, sem grandes travamentos. Já o modelo da Xiaomi, foi otimizado para games, o que pode agradar quem usa o smartphone para essa finalidade.

Além disso, o A72 permite armazenamento interno expansível de 1 TB.

Veredito: o A72 tem processador equivalente e apostou no armazenamento expansível. Ponto para ele.

Justamente por não serem os tops de linha de seus fabricantes, nem o A72 e nem o Note 10 Pro contam com muita coisa além do básico.

A Samsung acrescentou ao modelo proteção contra água e poeira. Segundo a fabricante, o A72 aguenta ficar 30 minutos em até um metro de água doce.

O Redmi Note 10 Pro não conta com essa proteção, mas oferece uma função interessante para quem gosta de assistir filmes e séries: um motor de vibração que reage de acordo com os sons do que está sendo assistido, garantindo uma maior imersão.

Veredito: O ponto para o A72, porque se proteger contra os eventuais respingos de água é sempre algo relevante.

  • Galaxy A72: a partir de R$ 2.649,00
  • Redmi Note 10 Pro: R$ 3.127,99

O aparelho da Samsung levou a melhor na maioria das especificações técnicas, mas será mesmo que ele é melhor do que o Redmi Note 10 Pro?

Com desempenho e potência de bateria bastante equivalentes, o A72 ganhou em categorias que podem não ser tão essenciais assim: ele tem uma carcaça mais discreta que a do concorrente, é resistente à água e tem uma câmera de selfie melhor.

Já o Redmi Note 10 Pro tem tecnologia de tela de top de linha, com invejáveis 120 GHz de atualização, uma câmera principal com resolução altíssima de 108 MP, presente apenas em modelos bem caros, como o Galaxy S21 Ultra.

Sem falar no carregador de tomada que vem na caixa dele — quem optar pelo aparelho da Samsung vai ter que somar esse gasto ao preço do aparelho, já que o adaptador de tomada não vem na caixa.

Mas o Redmi Note 10 Pro está quase R$ 500 mais caro do que o modelo Galaxy no site oficial da Xiaomi no Brasil (apesar de ser encontrado por R$ 2.999,00 em marketplaces).

*Preços pesquisados em 31 de maio de 2021. Para efeitos de comparação, usamos os valores dos celulares oferecidos nas lojas oficiais da Samsung e Xiaomi no Brasil. Não foram considerados outros descontos ou promoções de pré-venda.