PUBLICIDADE
Topo

Foto da Via Láctea nas Cataratas do Iguaçu fica entre as melhores do mundo

Astrofotógrafo Victor Lima é o único brasileiro presente na lista - Victor Lima/Divulgação
Astrofotógrafo Victor Lima é o único brasileiro presente na lista Imagem: Victor Lima/Divulgação

Colaboração para o UOL, em São Paulo

25/05/2021 20h37Atualizada em 25/05/2021 20h37

O que era para ser apenas um workshop ministrado pelo astro fotógrafo Victor Lima, de 45 anos, se tornou cenário de uma das 25 melhores fotos do ano com o tema Via Láctea, segundo a seleção anual feita pelo fotógrafo americano Dan Zafra, especialista no segmento, que publica os melhores cliques e a história por trás de cada uma delas no site Capture thee Atlas.

Na edição divulgada no domingo (23) há somente um brasileiro entre os mencionados, Victor. Ele e seus alunos clicaram o corpo celeste em abril desse ano durante um evento do curso de fotografia no Parque Nacional do Iguaçu, em Foz do Iguaçu (PR).

"É algo que vai me dar bastante visibilidade. É uma honra porque os fotógrafos presentes nesta lista são pessoas que eu gosto e admiro muito o trabalho, e ser o único brasileiro listado entre fotógrafos de renome é um prazer", contou Lima em entrevista ao UOL.

Além dele, oito americanos, quatro australianos, três espanhóis, um grego e um iraniano aparecem entre os listados.

A história por trás do clique

A foto tirada por Lima e seus 11 alunos registrou corpos celestes e um rastro da Via Láctea.

O plantão de três noites às margens das Cataratas do Iguaçu não foi claro e luminoso como mostram as imagens. Para que o efeito visual fosse reparado na imagem, o profissional utilizou um recurso especial durante o clique.

"Cada captura individual foi feita com o tempo de exposição variando entre 10 e 30 segundos, a depender das imagens, a abertura utilizada é sempre a mais ampla da lente, as capturas foram feitas em f/2.8, e ISO [a sensibilidade do sensor da câmera à luz] a 6.400 a 10.000, por conta da escuridão do ambiente", explicou Lima.

Victor Lima, de 45 anos e astrotógrafo desde 2016 - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Victor Lima, de 45 anos e astrotógrafo desde 2016
Imagem: Arquivo pessoal

Tempo de exposição à luz, abertura da lente e o ISO determinam foco, luminosidade e campo de profundidade da fotografia retratada. Outro fator importante para conseguir registros com longo tempo de exposição é manter a câmera estável em um tripé para evitar qualquer movimento.

"São capturas feitas em um clique único, um single shot, onde você captura o terreno em um frame único o céu e as estrelas", disse Lima, que deixa claro que, embora não tenham nenhum tipo de montagem, as imagens passaram por um processo de edição habitual.

Fotógrafo e alunos usaram técnicas durante três noites às margens das Cataratas do Iguaçu - Victor Lima/Divulgação - Victor Lima/Divulgação
Fotógrafo e alunos usaram técnicas durante três noites às margens das Cataratas do Iguaçu
Imagem: Victor Lima/Divulgação