PUBLICIDADE
Topo

Foto de queijo publicada na internet ajuda polícia a prender traficante

Foto postada pelo traficante Carl Stewart permitiu a identificação de sua digital - Divulgação/Polícia de Merseyside
Foto postada pelo traficante Carl Stewart permitiu a identificação de sua digital Imagem: Divulgação/Polícia de Merseyside

Felipe Oliveira

Colaboração para Tilt

24/05/2021 15h42

Postar fotos de comida na internet já virou hábito para muita gente, não? Mas o que um traficante de Liverpool, na Inglaterra, não esperava era que uma imagem de suas mãos segurando um pedaço de queijo ajudaria a polícia a prendê-lo.

Carl Stewart, 39, foi preso e condenado a 13 anos e 6 meses de prisão depois que as suas impressões digitais foram identificadas pela polícia a partir da foto, compartilhada pelo traficante em um bate-papo online.

De acordo com a polícia de Merseyside, após ser preso o homem admitiu no tribunal de Liverpool que atuava no fornecimento de heroína, cocaína, cetamina e MDMA.

Carl Stewart, 39, teve as impressões digitais identificadas após a polícia analisar uma foto postada em um bate-papo online - Divulgação/Polícia de Merseyside - Divulgação/Polícia de Merseyside
Carl Stewart, 39, teve as impressões digitais identificadas após a polícia analisar uma foto postada em um bate-papo online
Imagem: Divulgação/Polícia de Merseyside

"Carl Stewart estava envolvido no fornecimento de grandes quantidades de drogas classes A e B, mas foi pego por seu amor pelo queijo Stilton, depois de compartilhar uma foto de um bloco dele em sua mão através de um EncroChat. Sua palma e impressões digitais foram analisadas a partir desta foto e foi estabelecido que pertenciam a Stewart", afirmou, em nota, o detetive inspetor Lee Wilkinson.

"Stewart foi condenado a uma sentença substancial de 13 anos e seis meses, e isso deve servir como um forte aviso para qualquer pessoa envolvida nesta criminalidade de que existem sérias consequências", finalizou o inspetor.

Polícia invadiu rede de chat usada para crimes

Em julho do ano passado, a polícia do Reino Unido conseguiu invadir um sistema de comunicação ultrassecreto usado por criminosos para o comércio de drogas e armas. Desde então, mais de duas toneladas de drogas, várias dezenas de armas e mais de R$ 406 milhões em dinheiro suspeito foram apreendidos.

Segundo a polícia de Liverpool, cerca de 60 mil usuários do EncroChat foram identificados ao redor do mundo, sendo 10 mil deles no Reino Unido. Todos os usuários reconhecidos na Inglaterra estão envolvidos na coordenação e planejamento do fornecimento e distribuição de drogas e armas, lavagem de dinheiro e outras atividades criminosas.