PUBLICIDADE
Topo

China em Marte: veja primeiras imagens do robô Zhurong no planeta vermelho

Foto em preto e branco divulgada pela agência espacial chinesa - CNSA
Foto em preto e branco divulgada pela agência espacial chinesa Imagem: CNSA

Renata Baptista

De Tilt, em São Paulo

19/05/2021 14h59

Após ter conseguido pousar com sucesso seu robô teleguiado Zhurong na superfície de Marte, na semana passada, a China divulgou hoje as primeiras imagens captadas pela missão durante e logo após a sua aterrissagem no planeta vermelho.

A imagem em preto e branco, segundo explicou a Agência Espacial Chinesa (CNSA), mostra a rampa no módulo de pouso estendida até a superfície de Marte, no local de pouso - a área chamada "Utopia Planitia".

Trata-se de uma vasta planície localizada no hemisfério norte do planeta, com diâmetro aproximado de 3.300 quilômetros, causada por algum enorme asteroide. Foi lá que a sonda Viking 2, da Nasa, pousou em 1976.

De acordo com publicação no Twitter, o Zhurong segue no local e tudo corre bem.

"Preparando para o desdobramento final e missões científicas. Água e gelo sob a superfície de Marte a 100 m de profundidade? Prestes a descobrir!", destaca a mensagem.

Imagem captada pelo Zhurong em Marte - CNSA - CNSA
Imagem captada pelo Zhurong em Marte
Imagem: CNSA

A segunda imagem, em cores, foi tirada pela câmera de navegação instalada na parte traseira do robô e mostra os seus painéis solares e antena abertos.

O solo vermelho e as rochas na superfície marciana também são claramente visíveis na imagem.

Foram divulgadas ainda duas imagens que mostram o momento em que o rover se desprendeu da sonda para pousar em Marte.

Em breve, a sonda dará início aos estudos na região. Pesando aproximadamente 250 quilos, o Zhurong foi projetado para atuar 90 dias no planeta — podendo durar mais —, movido a energia solar.

Ele carrega seis instrumentos, incluindo um sistema de espectroscopia a laser (para detectar elementos de superfície, minerais e tipos de rochas), leitores de imagens topográficas e multiespectrais, de campo magnético e de clima, e câmeras panorâmica e multiespectral.

O robô também é equipado com um radar para penetração no solo —algo que é novidade em Marte. Entre os objetivos da missão estão o de trazer novas informações sobre o planeta, como detectar camadas geológicas, depósitos de sal, evidências de gelo e de um suposto lago subterrâneo, além de buscar evidências de alguma possível atividade biológica microbiana.

Os chineses lançaram sua missão não tripulada "Tianwen-1" da Terra no final de julho de 2020. Ela é composta por três elementos: uma sonda orbital (que gira em torno do astro), uma sonda (que pousou em Marte) e o Zhurong.

Além da Tianwen-1, outras duas missões chegaram a Marte neste ano: a primeira foi a Hope Mars, dos Emirados Árabes Unidos, que não irá pousar no planeta, e a última foi a Mars 2020, dos Estados Unidos, levando o rover Perseverance e o helicóptero Ingenuity.