PUBLICIDADE
Topo

Visual novo e maior controle de privacidade: as novidades do Android 12

Guilherme Tagiaroli

De Tilt, em São Paulo

18/05/2021 15h27Atualizada em 19/05/2021 15h57

Um visual novo e recursos de privacidade. Estas são as duas principais novidades que estarão presentes no sistema operacional Android 12, apresentado durante o Google I/O 2021, evento de desenvolvedores realizado nesta terça-feira (18). Uma versão de teste do sistema deve começar a ser disponibilizada hoje para alguns aparelhos.

No evento, o Google também anunciou novidades sobre o WearOS, seu sistema operacional para relógios inteligentes, e que a Fitbit, companhia comprada especializada em vestíveis fitness, deve apresentar em breve um novo smartwatch.

Visual minimalista

Antes de falar das novidades, vale lembrar que o Google tem um design de referência para o Android e que cada marca costuma implementar características estéticas próprias. Algumas fabricantes, como Motorola, costumam fazer poucas alterações, enquanto a Samsung, por exemplo, conta com personalizações estéticas próprias.

Dito isto, o Android 12 visualmente agora terá uma nova interface chamada Material You. Na prática, esta nova interface fará com que a cor da imagem inicial da área de trabalho corresponda combine com a dos menus. Então, caso você tenha, por exemplo, uma foto de fundo cuja cor predominante é verde, a identidade visual do sistema adotará aquela tonalidade. Será possível escolher entre uma cor primária e uma secundária para personalizar o design da plataforma.

"Material You é o design que coloca as pessoas como cocriadoras, pois usa paletas de cores personalizadas", disse Matias Duarte, head de design do Google, durante evento.

Já o menu Configurações Rápidas (aquele que você acessa deslizando o dedo de cima para baixo), agora tem uma estrutura de "cartões", com menus mais espaçados.

Atualmente, no Android 11 "puro", você tem ícones redondos para ativar/desativar Bluetooth, wi-fi, entre outras opções. No Android 12, essas opções são retangulares, o que deve facilitar ligar ou desligar as funções do menu.

Esta nova disposição torna o sistema mais limpo e facilita o acesso aos menus, pois os botões estarão mais "espalhados" na tela. Dá a impressão que esta mudança foi incluída para tornar a navegação mais fluída, mesmo em celulares com telas gigantes.

O sistema também terá uma configuração de tela sempre ligada que exibirá um relógio gigante. Ao desbloquear o sistema, por padrão, ele mostrará um widget de previsão de tempo.

Se você gosta de usar o Google Assistente, o sistema agora ficará disponível ao pressionar o botão liga/desliga. Com isso, será possível facilmente pedir para ela abrir apps, ler um texto em voz alta ou fazer perguntas como "vai chover hoje?".

Maior controle de privacidade

Diferente do design, os recursos de privacidade e segurança devem figurar na maioria dos aparelhos que forem receber o Android 12.

As mudanças estão concentradas em dois pilares: transparência e controle.

Uma das principais novidades é o Privacy Dashboard (Painel de Privacidade, em tradução livre). Nele, será possível ter uma visão histórica de como apps acessam informações, como localização, câmera e microfone. Este detalhamento não será limitado apenas a aplicativos de terceiros. Haverá também detalhamento de apps do próprio Google.

Aparentemente, o Google pegou emprestado algumas funcionalidades que a Apple implementou recentemente em seu sistema operacional. No Android 12, haverá indicadores de quando microfone e câmera estão ativados. Estas "notificações" aparecerão em forma de uma pequena luz verde na parte superior da tela. Caso a pessoa não seja qual app está usando o microfone ou a câmera, basta tocar sobre ela que o sistema indicará.

Desde o iOS 14, lançado em 2020, o sistema móvel do iPhone tem uma função semelhante.

Um diferencial do Android 12 no que diz respeito ao controle de microfone e câmera é que essas funções passarão a figurar no menu Configurações Rápidas. Então, bastará arrastar o dedo de cima para baixo, e bloquear ou ativar a câmera e o microfone.

No que diz respeito a localização, a plataforma móvel do Google dará mais controle às pessoas. Agora, será possível permitir que um app use localização aproximada ou precisa para determinados apps.

Atualmente, boa parte dos smartphones executam muitas tarefas relacionadas a inteligência artificial (do processamento de uma imagem a algum sistema de ditado por voz). Segundo o Google, o novo sistema contará com o que a empresa chama de Private Computer Core. Dessa forma, várias operações serão feitas numa parte separada do telefone e localmente, sem a necessidade de consulta de servidores externos.

WearOS

Apesar de ter o sistema operacional para celular mais popular do mundo, o Android, as coisas são diferentes no ramo de relógios inteligentes, onde o mercado é dominado pela Apple e Samsung.

Durante o Google I/O, a empresa anunciou uma parceria com a Samsung de compatibilidade de apps. Na prática, apps do TizenOS (o sistema da Samsung para vestíveis) poderão funcionar no WearOS e vice-versa.

Em termos de funcionalidade, o WearOS agora permitirá navegação detalhada do Google Maps por meio de um relógio, e ainda suportará músicas offline do streaming YouTube Music.

O Google também informou que facilitará o acesso a APIs do sistema. Na prática, a empresa terá uma abordagem parecida com o sistema Android, permitindo que fabricantes de relógios personalizem a interface gráfica dos vestíveis com a de seus celulares Android.

Mesmo sem apresentar um novo relógio, o Google anunciou que terá um smartwatch de marca Pixel feito pela Fitbit, empresa adquirida no ano passado pela gigante das buscas. Não foi detalhado data de lançamento, apenas que o vestível deve ser top de linha, indicando que deve rivalizar com o Apple Watch.