PUBLICIDADE
Topo

Moradores da Bahia se assustam com meteoro em plena luz do dia; veja

Meteoro bólido cai sobre a Bahia - Reprodução/Clima ao Vivo
Meteoro bólido cai sobre a Bahia Imagem: Reprodução/Clima ao Vivo

Marcella Duarte

Colaboração para Tilt

18/05/2021 18h40

Um grande meteoro explodiu sobre a Bahia na manhã de segunda-feira (17). De tão brilhante, foi possível vê-lo em plena luz do dia. Moradores das cidades Brotas de Macaúbas, na Chapada Diamantina, Oliveira dos Brejinhos e Ipupiara relataram ter visto uma bola de fogo no céu, seguida por um estrondo.

O fenômeno ocorreu às 10h02 (horário de Brasília), durou cerca de 5 segundos e foi capturado por quatro câmeras da agência Clima ao Vivo espalhadas pelo estado. Foi o maior meteoro diurno já registrado pela plataforma climática.

Confira o vídeo a seguir.

De tão intenso, ele foi classificado como um bólido —um meteoro maior, muito luminoso e explosivo. Poder ver um desses durante o dia é raro. "Um bólido desta magnitude aparece poucas vezes. No Brasil inteiro, temos uns três ou quatro registros por ano. Durante o dia, é mais difícil ainda de ser percebido, mas desta vez a gente tem imagens", diz Marcelo Zurita, diretor técnico da Bramon (Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros).

Se fosse à noite, o evento teria iluminando todo o céu, com uma bola de fogo mais brilhante que a Lua cheia. "Durante o dia, a luminosidade do céu oculta todas as estrelas e a grande maioria dos meteoros. Então, para ser visível, foi algo realmente imenso", diz Alexsandro Mota, astrofotógrafo e youtuber. "Se tivesse acontecido durante a noite, seria épico."

Deu para ver o brilho até mesmo do espaço. O sistema de capturas de raios do satélite meteorológico GOES-16 registrou o grande flash de luz emitido no momento em que a rocha espacial entrou na nossa atmosfera.

Meteoro cai sobre a Bahia - NOAA/Nasa - NOAA/Nasa
Imagem: NOAA/Nasa

Nas redes sociais, dezenas de pessoas relataram ter visto o meteoro e também escutado um forte barulho vindo do céu. "Achei que fosse alguma explosão em algum garimpo", disse uma moradora do povoado de Juazeiro, em Oliveira dos Brejinhos.

A Bramon acredita tratar-se de um pedaço de rocha grande, que explodiu ao atingir as camadas mais baixas e densas da atmosfera. Neste momento, liberou uma energia intensa, deslocando o ar tão rapidamente, que produziu um barulho chamado de estampido sônico.

"O som é gerado do momento em que a rocha explode, em velocidades incríveis que ultrapassam os 50.000 km/h. É normal isso acontecer. E, como a onda de choque se propaga pelo ar, pode até fazer tremer coisas na superfície da Terra", explica Mota.

O estrondo e os tremores sentidos pelos moradores nada têm a ver com um impacto na Terra. Se partículas atingiram o solo, elas seriam muito pequenas e não representam ameaça a pessoas ou construções. Ao cair no chão, um pedaço de um meteoro recebe o nome de meteorito.

"Ainda não temos o cálculo correto de quão grandiosa foi essa rocha. Mas o fato de ter sido vista durante o dia e tido uma explosão audível nos diz muito. Se houve explosão, quer dizer que chegou nas partes mais baixas da atmosfera e, provavelmente, se desintegrou em alguns meteoritos. É possível que tenham caído pedaços naquela região", acredita Mota.

Há outros fatores que ainda estão sendo estudados, como velocidade e ângulo de entrada, que podem determinar a trajetória e prever se sobraram meteoritos. Após uma análise mais profunda das imagens, a Bramon estimará a possível área de dispersão de fragmentos.