PUBLICIDADE
Topo

Por que Facebook e Instagram agora pedem ajuda para continuarem gratuitos?

Facebook exibe alerta a quem usa o app no iOS 14.5 - Reprodução
Facebook exibe alerta a quem usa o app no iOS 14.5 Imagem: Reprodução

Felipe Oliveira

Colaboração para Tilt

06/05/2021 04h00

Tentando combater as medidas antirrastreamento implantadas pela Apple no iOS 14.5, o Facebook começou a disparar um aviso em seu aplicativo para iPhones e iPads, dizendo que as informações que coleta de outros aplicativos e sites são o que ajudam a "manter o Facebook gratuito". A mensagem também pode ser vista no Instagram.

O gigante de tecnologia explica que, para quem estiver usando o iOS 14.5, será mostrada "uma tela educacional" perguntando se você permite o rastreamento ou não. A ideia, segundo o Facebook, é "ajudar as pessoas a tomarem uma decisão informada sobre como suas informações são usadas".

O anúncio defende que o rastreamento possibilita "mostrar os assuntos mais relevantes" para quem usa a rede social. Em uma postagem em seu blog oficial, a empresa também diz que usa os dados "para fornecer anúncios personalizados, que apoiam pequenas empresas e ajudam a manter os aplicativos gratuitos".

Trata-se da mais recente ação do Facebook contra a Apple, que liberou na semana passada uma atualização que bloqueia, por padrão, o rastreamento de usuários por aplicativos disponíveis na Apple Store.

Regras da Apple

Lançada em abril deste ano, a atualização do sistema operacional da Apple agitou o mercado de apps. A ferramenta "App Tracking Transparency" (ATT, em tradução livre: Transparência no Rastreamento em Apps) obriga os aplicativos na App Store a pedirem permissão explícita para monitorar as atividades de quem usa sites e apps.

Esse rastreamento permite que agências de publicidade digital, por exemplo, saibam o que você faz na internet para poder mostrar anúncios personalizados. É basicamente vendendo esses dados que o Facebook e outras plataformas ganham dinheiro.

Em comunicados divulgados na imprensa e até em anúncios publicados em jornais americanos, o Facebook criticou a decisão da Apple, dizendo que o recurso "vai tornar a internet mais cara". Além disso, a rede social disse que a novidade poderia prejudicar os negócios de pequenas empresas que dependem do rastreamento para anunciar online.

Numa postagem em seu blog oficial, o Facebook disse ainda que o pop-up colocado pela Apple na nova atualização não fornece o contexto necessário "sobre os benefícios dos anúncios personalizados"; que a empresa da maçã "sugere que há uma troca entre publicidade personalizada e privacidade; quando, na verdade, podemos e fornecemos ambos"; e que a mudança beneficia a fabricante do iPhone porque "força as empresas a recorrerem a assinaturas e métodos de pagamentos via App Store".

Tilt entrou em contato com a Apple, mas ela não se pronunciou. Em seu site oficial, porém, a empresa defendeu o ATT dizendo que: "boa parte da sua vida está nos seus aparelhos. E acreditamos que você deve decidir como os apps rastreiam e compartilham suas informações com outras empresas de publicidade ou venda de dados".