PUBLICIDADE
Topo

TV


Neo QLED: TV da Samsung tem design "clean" e controle remoto à luz solar

TV Neo QLED, da Samsung - Divulgação
TV Neo QLED, da Samsung Imagem: Divulgação

Guilherme Tagiaroli

De Tilt, em São Paulo

06/05/2021 12h26Atualizada em 06/05/2021 14h41

Apresentada no início do ano na CES 2021, a Samsung finalmente traz ao Brasil nesta quinta-feira (6) seus primeiros modelos com a nova tecnologia Neo QLED 8K. Como novidade, ela traz um design "clean" com bordas mínimas, maior controle de brilho proporcionada por um número maior de "LEDs" e um controle remoto que funciona com luz solar, dispensando pilhas.

Tilt teve a oportunidade de assistir a alguns conteúdos numa Neo QLED QN900A recentemente para ver como se sai na prática a TV premium da Samsung, cuja tecnologia concorre com modelos OLED, bastante comuns no portfólio da LG.

De forma simples, o modelo consiste em um painel iluminado com LEDs minúsculos —40 mini LEDs no lugar de um LED usado em TVs comuns. Segundo a Samsung, estes pontos de luz ajudam a criar um contraste maior (pontos pretos ficam escuros mesmo), melhorando consideravelmente a qualidade da imagem exibida.

Para quem é essa TV?

O modelo Neo QLED 8K conta com duas opções, de 75 polegadas e 85 polegadas. Portanto, já começa que você precisa de um espaço grande para ela. O modelo de 75 polegadas, por exemplo, mede 1.654,8 mm x 1.016,6 mm x 320,5 mm (altura, largura e espessura).

Ela é o modelo mais premium da marca e tem um preço correspondente, começando em R$ 62.999 (modelo de 75''), mas já modelos 4K com preço na casa dos R$ 10 mil . É para quem quer um modelo de TV super discreto e prioriza muito a qualidade de imagem. Deve ser um páreo duro, dado que as TVs OLED são encontradas no mercado pela mesma faixa de preço.

Design

O design talvez seja a característica mais interessante do modelo. Para começar, o aparelho tem 1,5 cm de espessura, e as bordas são muito discretas. Como em modelos anteriores, a Samsung inseriu o logotipo da empresa de forma bem discreta na parte inferior.

Na parte de trás, há uma central, chamada OneConnect, que concentra todas as conexões da TV —de portas à energia elétrica. Logo, você não tem todo aquele emaranhado de fios aparentes ligados ao aparelho.

Como na frente quase tudo é tela, o sistema de som da TV fica na traseira e tem potência total de 80W RMS —o que é um som bem decente, considerando que o comum é ter 10W RMS.

Há ainda um recurso chamado Movimento Pro, que faz com que o som acompanhe a ação do que está sendo mostrado na tela. Exemplo: se alguém num filme caminha da direita para a esquerda, os alto-falantes acompanharão este movimento, dando maior sensação de imersão.

Tchau, pilhas!

De frente, o controle Solar Cell tem o jeitão dos modelos convencionais da Samsung - Guilherme Tagiaroli/Tilt - Guilherme Tagiaroli/Tilt
De frente, o controle Solar Cell tem o jeitão dos modelos convencionais da Samsung
Imagem: Guilherme Tagiaroli/Tilt

Talvez um dos grandes destaques da Neo QLED é o novo controle feito de plástico reciclado e que conta com um sistema de luz solar, dispensando o uso de pilhas. Segundo a Samsung, basta virar o controle Solar Cell para que ele seja exposto a luz (inclusive, funciona com a luz convencional da sua casa) para obter carga —não precisa deixá-lo tomando sol na janela.

A iniciativa é interessante em tempos em que se fala de redução de lixo eletrônico e também pela dificuldade em descartar pilhas corretamente —geralmente, é necessário levá-las até algum tipo de ponto de reciclagem, dado que o produto conta com materiais que podem contaminar o solo.

Detalhe da célula solar do controle da Samsung que dispensa pilhas; modelo está disponível em novas TVs QLED da marca - Guilherme Tagiaroli/Tilt - Guilherme Tagiaroli/Tilt
Detalhe da célula solar do controle da Samsung que dispensa pilhas; modelo está disponível em novas TVs QLED da marca
Imagem: Guilherme Tagiaroli/Tilt

A empresa não informou o tempo de autonomia. Por via das dúvidas, ele conta com uma porta USB. Então, na pior das hipóteses se ele ficar sem carga, basta ligá-lo a um computador.

E as imagens?

O modelo a que tive acesso contava com brilho intenso de imagens e exibição de alta qualidade de detalhes. Em um vídeo de demonstração da Samsung, que evidenciava detalhes do rosto de um homem, foi possível ver pormenores como os fios da barba e poros do rosto.

Detalhe de imagem de rosto exibido num TV Neo QLED - Guilherme Tagiaroli/Tilt - Guilherme Tagiaroli/Tilt
Detalhe de imagem de rosto exibido num TV Neo QLED
Imagem: Guilherme Tagiaroli/Tilt

Não custa lembrar que a resolução 8K (7680 × 4320 pixels) ainda está dando os primeiros passos. Ainda não há, por exemplo, serviços de streaming que transmitem conteúdos nesta resolução. Até o momento, o máximo é 4K (3840 x 2160 pixels). Só consoles de nova geração, como Playstation 5 e Xbox Series X, são compatíveis com a tecnologia, mas sem muitos títulos até o momento.

A solução encontrada pela Samsung é apostar em processamento de imagem. Então, boa parte das TVs da marca conta com um processador para fazer upscalling (transformam sinal de qualidade mais baixa em uma qualidade superior). Neste processo, o chip Neo Quantum 8K usa inteligência artificial para realizar este processo.

Segundo a Samsung, a TV passou a ser usada para chamadas nesses tempos de home office. Com isso em mente, o modelo conta com uma funcionalidade multitela, possibilitando dividir a TV em até quatro partes. Na prática, a pessoa consegue reproduzir, por exemplo, uma chamada na parte central e outros conteúdos no canto da tela.