PUBLICIDADE
Topo

WhatsApp terá fotos autodestrutivas, mas ainda será possível tirar print

Estúdio Rebimboca/UOL
Imagem: Estúdio Rebimboca/UOL

Aurélio Araújo

Colaboração para Tilt

22/04/2021 17h45

O WhatsApp deve implementar em breve o envio de mídias autodestrutivas, ou seja, fotos, vídeos e GIFs que só podem ser visualizados uma única vez e que depois são automaticamente apagados, segundo informações do site "WABetaInfo". Só tem um problema: ele não deverá ser à prova de capturas de tela.

O acesso a essas mídias poderá ser feito a qualquer momento depois do seu envio, mas não haverá opção de visualizar uma segunda vez: abriu, viu, apagou.

No entanto, ao menos num primeiro momento, o WhatsApp ainda pretende permitir que os receptores dessas mídias façam a captura da tela. Então, ainda será possível "tirar um print".

Captura de tela do recurso de mídias que se autodestrõem do WhatsApp; ferramenta avisa que usuários ainda poderão dar print - Reprodução/WABetainfo - Reprodução/WABetainfo
Captura de tela do recurso de mídias que se autodestrõem do WhatsApp; ferramenta avisa que usuários ainda poderão dar print
Imagem: Reprodução/WABetainfo

Não foram divulgados mais detalhes sobre as mídias autodestrutivas, mas o site "WABetaInfo" revelou que, antes de enviá-las, a pessoa receberá uma mensagem alertando que a captura de tela ainda pode ser feita.

Portanto, convém usar a função com cuidado, quando ela estiver disponível. Não há indícios também de que o remetente da mídia será notificado da captura, como ocorre, por exemplo, em mídias enviadas por mensagem direta no Instagram.

A nova função do WhatsApp ainda está em desenvolvimento e o site informa que ela deve aparecer "numa atualização futura", tanto para Android quanto para iOS.

Privacidade

Recentemente, o aplicativo de mensagens mais utilizado do mundo tem investido mais em questões relacionadas à privacidade.

Em novembro, por exemplo, foram lançadas as chamadas "mensagens temporárias" do WhatsApp, que desaparecem num prazo de sete dias.

No caso das mídias autodestrutivas, concorrentes como o Telegram e o Signal já possuem a função há algum tempo.

Como as demais novas funções do WhatsApp, ela deverá aparecer primeiramente na versão beta do aplicativo. Para ter acesso a essa versão, é preciso se inscrever no programa de testes do app.