PUBLICIDADE
Topo

Eles irritaram o McDonald's ao hackear e expôr falha da máquina de sorvete

Sorvete do McDonald"s - Reprodução/YouTube McDonald"s
Sorvete do McDonald's Imagem: Reprodução/YouTube McDonald's

Lucas Santana

Colaboração para Tilt

21/04/2021 10h24

As máquinas de sorvete do McDonald's têm um menu secreto que permite acessar todos os dados técnicos sobre o equipamento e a produção de casquinhas, McFlurry e milkshakes. Esse segredo, até então guardado a sete chaves pela fabricante estadunidense Taylor, foi descoberto e revelado ao mundo há dois anos pelo casal Jeremy O'Sullivan e Melissa Nelson. Foi aí que teve início uma guerra fria entre as gigantes do fast food e a dupla, segundo reportagem da "Wired".

O truque para acessar o menu lembra um macete de videogame: pressione o ícone do cone na tela da máquina de sorvete do modelo Taylor C602, depois toque nos botões que mostram um floco de neve e um milkshake para modificar os dígitos na tela para 5, depois 2, depois 3 e 1. Pronto, o menu aparece magicamente na sua frente com todos os dados da máquina.

Jeremy e Melissa conseguiram a proeza depois de anos estudando o funcionamento das máquinas, suas partes internas e os erros mais comuns que apresentam no dia a dia dos restaurantes —que não são poucos— e já viraram até piada nos EUA por estarem sempre quebradas e fora de uso. No passado, o casal tentou desenvolver uma máquina de frozen yogurt que tinha como base um equipamento da Taylor, o que colaborou com a descoberta.

A dupla revelou também que a Taylor mantém um modelo de negócios duradouro com o McDonald's com o objetivo de ganhar dinheiro nas costas dos franqueados com a manutenção das máquinas de sorvete. "É muito lucrativo ter um cliente intencionalmente cego, incapaz de fazer mudanças fundamentais no seu próprio equipamento", critica O'Sullivan.

A guerra fria das casquinhas

A descoberta do menu escondido levou o casal a criar uma startup que desenvolveu um tipo de aparelhinho que se acopla às máquinas da Taylor chamado Kytch. O gadget facilita o acesso do franqueado aos dados internos das sorveteiras e também sua manutenção. O aparelhinho, do tamanho de um livro de bolso, é fácil de usar, se conecta à internet e até sugere tutoriais para pequenas manutenções.

A resposta do McDonald's e da Taylor ao Kytch foi dura. A matriz da rede de fast food enviou emails às suas milhares de filiais nos EUA recomendando que os franqueados tomassem cuidado com o novo gadget, argumentando que ele acessa dados confidenciais, que poderia causar danos ao equipamento e até algum acidente grave.

A Taylor chegou a colocar pessoas disfarçadas em unidades do McDonald's em todo o país para investigar o Kytch, entender seu funcionamento e fazer uma operação de engenharia reversa para desenvolver um aparelho concorrente da própria Taylor, denunciou o casal à "Wired".

Dupla de hackers parte para o ataque

O casal revela que tem planos de processar os franqueados do McDonald's que entregaram informações de seus aparelhos Kytch à Taylor para que a empresa fizesse sua própria versão, uma violação do acordo com a startup. Caso judicializem a questão, o processo será só mais um em uma montanha de outros assuntos legais que envolvem a sorveteira, o McDonald's e o casal. Em tempo, a Taylor nega que tenha tido acesso a qualquer unidade do Kytch.

Jeremy O'Sullivan e Melissa Nelson seguem produzindo o Kytch e questionando as duas empresas. "Qual o propósito real de esconder aquele menu?", provocam.