PUBLICIDADE
Topo

"Leave Britney Alone": vídeo viral fatura R$ 234 mil com tecnologia NFT

Chris Cocker em "Leave Britney Alone" - Reprodução
Chris Cocker em "Leave Britney Alone" Imagem: Reprodução

Aurélio Araújo

Colaboração para Tilt

14/04/2021 14h35

Um meme eternizado na internet, o vídeo "Leave Britney Alone" ("Deixem Britney em paz") foi leiloado e vendido como NFT por Chris Crocker, autor do vídeo, por um valor em torno de US$ 41 mil, ou R$ 234 mil.

Crocker fez o desabafo em 2007 em uma época turbulenta da carreira de Britney Spears, em que ela sofria com perseguições de paparazzi. Fã da cantora, filmou-se chorando e dizendo que ela deveria ser deixada em paz e o vídeo acabou se tornou um dos primeiros virais da história do YouTube.

Ele pode dar início a uma nova tendência: venda de memes em formato NFT, sigla em inglês para token não fungível, uma espécie de ativo digital único. Cada NFT tem sua própria assinatura baseada em blockchain, uma rede com criptografia que protege moedas como o bitcoin.

O token funciona como um registro digital público que verifica a autenticidade e propriedade do ativo. Dessa forma, o dono da raridade oficializa diante de todos que é de fato o proprietário do item e consegue vender o "direito" dele para outra pessoa.

Os NFTs são negociados em criptomoeda. O valor descrito foi convertido em dólares e, depois, em reais para que você tenha uma ideia do valor arrecadado no leilão.

Retomar a criação

Embora o meme "deixem Britney em paz" já tenha sido usado à exaustão, Crocker, hoje com 33 anos, disse ao site "Business Insider" que a venda servia a um propósito pessoal.

Ao lucrar com o próprio vídeo viral, Crocker estava assim "retomando" sua criação e o seu significado, uma vez que passou anos "apanhando" pelo meme. O vídeo foi parodiado e ridicularizado inúmeras vezes desde 2007.

"Senti que várias pessoas podem mal interpretar a razão para eu querer vender", afirmou Crocker. "Mas a razão verdadeira é que eu senti que apanhei muito, literalmente, apanhei", continuou, relatando ter sofrido agressões em boates LGBTs, recebido ameaças de morte e acusações de "envergonhar" a comunidade gay. Crocker se identifica como transgênero.

Ele acrescentou também que não recebeu dinheiro algum com a publicação original do vídeo, por mais que tenha se tornado viral. A gravação foi postada por Crocker inicialmente no MySpace, e depois foi replicada múltiplas vezes no YouTube, sem monetização. Disse ainda que o destino do dinheiro será ajudar a avó dele.