PUBLICIDADE
Topo

Sons, rochas e poeira: como foi o 1° mês da sonda Perseverance em Marte

Nasa/JPL-Caltech
Imagem: Nasa/JPL-Caltech

Aurélio Araújo

Colaboração para Tilt

28/03/2021 04h00

Já faz mais de um mês que a sonda Perseverance, considerada a mais avançada já produzida pela Nasa, pousou em Marte —foi em 18 de fevereiro. Desde então, ela já recolheu muita informação, e seu desempenho lá é considerado um sucesso pela agência espacial norte-americana.

A confirmação desse êxito foi feita por Ken Farley, geoquímico do Instituto de Tecnologia da Califórnia e chefe científico da missão, em apresentação da Nasa na semana passada. Ele disse que, até o momento, a sonda não apresentou nenhuma grande falha técnica. Relembre agora tudo que o rover já aprontou no planeta vermelho.

A trilha sonora de Marte

A Perseverance é equipada com um microfone que permite aos engenheiros da Nasa aqui na Terra ouvir, pela primeira vez, os sons de Marte. David Gruel, gerente de operações de lançamento da Nasa, brincou: "se esses sons saíssem do meu carro, eu pararia e chamaria o guincho. Mas se você pensar no que está ouvindo e onde foi gravado, faz total sentido."

No entanto, ao menos um som agudo de arranhão, captado numa viagem da Perseverance, chamou a atenção. A agência ainda está estudando o que pode ter acontecido com a sonda no momento da sua gravação.

Ouça uma amostra do som de Marte:

Rochas e poeira

Além de som, ela também tem produzido diversas imagens em suas viagens de curta distância, permitindo aos cientistas estudar com mais atenção as rochas marcianas.

No dia 4 de março, ela deu seu primeiro "rolê", que durou cerca de 33 minutos. O equipamento percorreu 6,5 metros e tirou várias fotos. Veja algumas abaixo.

De acordo com a revista científica "Nature", os cientistas que analisaram as imagens concluíram que as rochas de Marte são similares às rochas vulcânicas encontradas na Terra —e, inclusive, mostram sinais de terem sofrido erosão devido aos efeitos do vento e da água.

Isso já era esperado pela equipe de cientistas da Nasa, já que a Perseverance foi enviada para uma cratera que já se sabia ter sido antes coberta por um lago.

Uma das imagens registradas pela sonda inclusive mostrou o que é chamado de "demônio de poeira", uma espécie de redemoinho tipicamente marciano.

Mas e os sinais de vida?

O rover não encontrou ainda, no entanto, qualquer sinal de vida passada no planeta. Um dos experimentos que a missão pretende realizar em breve é o de levar a sonda até o local que já foi um delta de um rio marciano, bilhões de anos atrás, para buscar esses sinais. Os cientistas especulam que esse local teria sido ideal para a formação de vida microscópica no planeta, se é que elas chegaram a existir.

Antes disso, a Perseverance tem outro objetivo: testar o Ingenuity, um pequeno helicóptero que ela carregou até Marte. Seria o primeiro voo de helicóptero realizado no planeta, e ele deve ser fotografado pela própria sonda. Depois de realizar os testes com o Ingenuity, a busca pelos sinais de vida em Marte deve começar de fato.

O prazo para que a sonda retorne à Terra termina em 2026. Até lá, diversos outros experimentos serão realizados pela Nasa, divididos em várias fases.