PUBLICIDADE
Topo

Após hackear Gates, Musk e outros famosos, jovem pega 3 anos de prisão

Estúdio Rebimboca/UOL
Imagem: Estúdio Rebimboca/UOL

Felipe Oliveira

Colaboração para Tilt

17/03/2021 18h43

O jovem Graham Ivan Clark, 18, foi condenado a três anos de prisão - seguidos de três anos de liberdade condicional - por ter planejado e executado um ataque que atingiu cerca de 130 contas no Twitter em julho do ano passado. Entre as personalidades que tiveram a conta afetada estavam o então candidato à presidência, Joe Biden, o ex-presidente Barack Obama e os bilionários da tecnologia Bill Gates e Elon Musk.

Ao invadir a conta dessas personalidades, o rapaz postou mensagens dizendo que dobraria o valor em bitcoin doado para determinada carteira virtual. Tudo não passava de um golpe, que foi logo descoberto pelas autoridades.

De acordo com o jornal "Tampa Bay Times", o acordo feito por Clark permitiu que ele fosse condenado como "infrator infantil", evitando uma pena mínima de 10 anos, caso ele tivesse sido condenado como adulto. Embora esteja com 18 anos, à época da acusação o rapaz tinha apenas 17 anos.

Graham Clark, 18, foi sentenciado por ter hackeado contas de famosos do Twitter em julho de 2020 - Hillsborough County Sheriff's Office - Hillsborough County Sheriff's Office
Graham Clark, 18, foi sentenciado por ter hackeado contas de famosos do Twitter em julho de 2020
Imagem: Hillsborough County Sheriff's Office

Agora, a pena mínima de 10 anos só será aplicada se Clark violar a liberdade condicional. Segundo a publicação, ele cumprirá a pena em uma prisão estadual para jovens e adultos e poderá ser escolhido para servir em um campo de treinamento militar durante o período de prisão.

Jovem é impedido de usar computadores

Durante a audiência, Graham Ivan Clark confessou ser culpado pelos ataques ao Twitter no ano passado. A sessão foi chefiada pela juíza Christine Marlewski.

Entre as cláusulas do acordo firmado pelo jovem com a justiça americana está o impedimento do uso de computadores sem permissão e supervisão. Clark ainda terá que se submeter a buscas em sua casa e fornecer as senhas de todas as contas que controla.

Em entrevista ao "Tampa Bay Times", o advogado do hacker afirmou que ele devolveu todas as criptmoedas obtidas com o golpe. À época, autoridades afirmaram que Clark arrecadou US$ 117 mil (R$ 660,3 mil, na cotação atual) em menos de um dia.

Ataque ao Twitter

O ataque orquestrado pelo jovem foi realizado em 15 de julho de 2020. Todas as contas hackeadas postaram textos semelhantes: um golpe para que usuários da rede social deem dinheiro para um endereço de bitcoin. O conteúdo foi apagado da rede social.

À época, o Twitter afirmou que vários funcionários foram alvo de um ataque de spear phishing. Hackers teriam ligado para funcionários do Twitter e se passaram por membros de segurança da empresa para que eles revelassem suas credenciais.

O Twitter afirmou que nenhum usuário verificado teve suas mensagens privadas ou caches de dados comprometidos, sugerindo que as mensagens particulares de Biden, Obama e outros poderiam estar seguras.