PUBLICIDADE
Topo

Alexa robô? Echo Show 10, que segue movimentos, chega por R$ 1.899

Amazon Echo Show 10, com a assistente virtual Alexa - Amazon/Divulgação
Amazon Echo Show 10, com a assistente virtual Alexa Imagem: Amazon/Divulgação

Marcella Duarte

Colaboração para Tilt

17/03/2021 11h00Atualizada em 07/04/2021 18h46

A Amazon acaba de lançar no Brasil o Echo Show 10, smart display equipado com a assistente virtual Alexa. O novo Echo começou a ser vendido nesta quarta-feira (17), por R$ 1.899, e Tilt testou em primeira mão.

É o primeiro Echo que não é apenas uma caixa de som ou uma tela parada na nossa estante. Sua principal evolução é uma tela HD touchscreen de 10 polegadas, que inclina e gira quase 360 graus. Os modelos anteriores tinham telas menores (de 5,5 ou 8 polegadas) e fixas. A ideia é que ele "te siga", se movimentando de acordo com as interações.

É um primeiro passo de liberdade para que os aparelhos com Alexa se transformem em um tipo de robozinho. Ainda falta muito para chegar lá, mas a novidade já permite alguns usos interessantes.

Caso precise se mexer enquanto assiste um filme ou série; quando está cozinhando acompanhando alguma receita; durante uma chamada de vídeo: o Echo Show 10 seguirá seus passos enquanto você faz suas coisas. Um trabalho em equipe de um silencioso motor e algoritmos.

Echo Show 10 - Amazon/Divulgação - Amazon/Divulgação
Tela de 10 polegadas do Echo Show 10 inclina e gira quase 360 graus
Imagem: Amazon/Divulgação

O único olho do Echo é uma câmera grande-angular de 13 megapixels (a da versão 8, a última lançada no país, tinha apenas 1 MP), com zoom automático para sempre te manter no centro do quadro. É ela que rastreia a posição da pessoa. Apenas o ângulo de inclinação precisa ser ajustado manualmente.

E a privacidade?

Se você se preocupou com a Amazon rastreando não só sua voz, mas seu corpo também, é possível desativar o recurso de seguir os movimentos da pessoa. Basta ir nas configurações no app, dar um comando de voz, ou simplesmente fechar a câmera com a tampinha integrada. Quando ativa, ela não ficará o tempo todo te seguindo como um cachorrinho inconveniente: a tela só ganha vida mediante as interações, como um comando por voz ou toque na tela, ficando dormente o resto do tempo.

A Amazon também diz que não há reconhecimento facial —o Echo sabe que alguém está se mexendo, mas não quem é. Isso não apenas protege os dados da pessoa como permite que qualquer habitante interaja, sem necessidade de configurações adicionais. Além disso, diz que o processamento de movimentos é feito dentro do aparelho —nenhuma imagem ou vídeo é enviado para os servidores da empresa.

Para a segurança da casa, a câmera consegue ser acessada e movimentada remotamente, a qualquer momento, por meio do aplicativo Alexa ou de outros aparelhos Echo Show conectados. Também pode virar um porta-retratos digital, exibindo suas fotos favoritas.

O controle de aparelhos inteligentes —como lâmpadas, fechaduras, interruptores, porteiros eletrônicos e outros— foi facilitada com o hub integrado Zigbee. Assim, é possível configurar produtos compatíveis sem a necessidade de hubs adicionais.

A Alexa, em si, é a mesma. Dá para pedir a previsão do tempo, um boletim de trânsito, a reprodução de uma playlist musical, um timer, a inclusão de um compromisso na agenda ou itens da lista de compras, e até as infames piadinhas.

Para quem utiliza o Echo principalmente como uma caixinha de som moderna, integrada a serviços de streaming de música (Spotify, Deezer, Amazon Music ou Apple Music), o áudio também recebeu upgrades. São dois tweeters de 1", com direcionamento frontal, e um woofer de 3", que se adaptam ao ambiente e ao posicionamento.

Outra novidade aguardada é a integração com Netflix, além do Amazon Prime Video. Bem útil em um dispositivo com tela relativamente grande e imagem de boa qualidade (1.280x 800).

Como ponto fraco, o gadget é um pouco trambolhudo. Parece um tablet encaixado em uma grande base, onde ficam motor, falantes e sensores. Com cerca de 2,5 kg e 25 cm de largura, é difícil achar um lugar para posicioná-lo sem bloquear nenhum movimento da tela flutuante e em que ele possa te "ver" por todos os lados.

Assim, não dá para deixar o produto em um cantinho, como os modelos anteriores. Até é possível pedir para que ele lembre de um obstáculo e limite o giro, mas isso não faz muito sentido, já que a mobilidade é o grande diferencial do Echo Show 10.

Ele está disponível apenas na cor preta, no site da Amazon, por R$ 1.899 (em até 12 vezes sem juros no cartão de crédito ou com 5% de desconto no pagamento à vista no boleto ou cartão). Considerando o valor atual do dólar, é um preço similar ao da loja norte-americana (US$ 249,99 mais impostos), mas ainda sim um tanto salgado, considerando que as versões 8 e 5 custam R$ 899 e R$ 599, respectivamente.