PUBLICIDADE
Topo

Meteorito raro de 4 bilhões de anos cai em casa na Inglaterra

Natural History Museum
Imagem: Natural History Museum

Marcella Duarte

Colaboração para Tilt

10/03/2021 16h14

No fim de fevereiro, uma rocha espacial rara entrou em nossa atmosfera a meros 48 mil km/h, iluminando o céu do sul da Inglaterra em uma bola de fogo. Alguns pedaços dela caíram na garagem de uma casa de Winchcombe, uma pequena cidade do condado de Gloucestershire. Agora cientistas descobriram mais detalhes sobre o objeto.

Muitas pessoas testemunharam a "lenta" passagem do meteoro, que também foi registrada por câmeras astronômicas e de segurança.

Cientistas analisaram os fragmentos e tiveram uma grata surpresa: são os primeiros meteoritos do tipo condrito carbonáceo já encontrados no país. Rochas espaciais dessa classificação são especialmente importantes pois remontam à formação do Sistema Solar, da Terra e da vida.

O meteoroide —pequeno objeto espacial— fazia parte de algum asteroide relíquia, formado há mais de 4 bilhões de anos, que pode até ter ajudado a trazer água para nosso planeta. Ele contém uma combinação extremamente rara de materiais, com teor elevado de carbono. Espera-se encontrar nele minerais pré-solares, evidências de gelo e compostos orgânicos, incluindo os componentes básicos da vida, os aminoácidos.

Por sorte, boa parte dos fragmentos que caíram na casa foram recuperados em menos de 12 horas, o que garante estarem livre de contaminações terrestres. Rapidamente, os moradores avisaram os pesquisadores do país e embalaram cuidadosamente os meteoritos em papel alumínio. Nos dias seguintes, encontraram ainda mais "escombros espaciais", totalizando quase 300 gramas de rocha escura.

"Parece um pouco com carvão", descreve a doutora Ashley King, do Museu de História Natural de Londres. "É realmente preto, mas muito mais suave e bastante frágil. É emocionante para nós, porque esse tipo de meteorito é incrivelmente raro e contém pistas importantes sobre nossas origens."

É a primeira vez em 30 anos que se consegue recuperar um meteorito no Reino Unido. O país é pequeno e cercado de água, o que diminui a chance de rochas espaciais caírem em seu solo. Há cerca de 65 mil meteoritos conhecidos no mundo todo, e apenas 51 deles são condritos carbonáceos como este.

Os meteoritos de Winchcombe lembram muito as amostras do asteroide Ryugu, trazidas pela missão japonesa Hayabusa2. "A oportunidade de ser uma das primeiras pessoas a ver e estudar um meteorito que foi recuperado quase imediatamente depois de cair é um sonho tornado realidade", comemora King.