PUBLICIDADE
Topo

Vista privilegiada, cinema e spa: hotel espacial será construído em 2025

Projeto da Voyager Station - Voyager Station/Divulgação
Projeto da Voyager Station Imagem: Voyager Station/Divulgação

Felipe Oliveira

Colaboração para Tilt

08/03/2021 04h00

Já pensou em ser um dos primeiros seres humanos a passar luxuosas férias no espaço? Pois saiba que isso não está tão longe de acontecer, já que as obras para o primeiro hotel espacial em órbita baixa da Terra devem começar em 2025.

Desenvolvida pela Orbital Assembly Corporation (OAC), a Voyager Station pode começar a operar já em 2027 com uma infraestrutura que promete contar com restaurantes temáticos, cinema, spa, e será capaz de receber até 400 hóspedes. Ou seja, será como desfrutar de uma viagem em um navio de cruzeiro de luxo, mas com uma vista ainda mais privilegiada.

"A Voyager Station irá alavancar as tecnologias do Espaço e os confortos da Terra para criar uma experiência única sem paralelo na história. A gravidade simulada oferecerá comodidades como banheiros, chuveiros e camas que funcionam de forma semelhante ao que você está acostumado na Terra", diz o site oficial do projeto.

De acordo com a Orbital Assembly Corporation, será possível reservar as acomodações por uma semana ou um mês, ou ainda pagar pelo seu próprio quarto como uma casa de férias. Se o projeto for concluído, será o maior objeto humano criado já colocado no espaço.

Confira as imagens do projeto da Voyage Station:

Os quartos

Voyager Station - suíte de luxo - Voyager Station/Divulgação - Voyager Station/Divulgação
Projeto de uma das suítes da Voyager Station
Imagem: Voyager Station/Divulgação

O site oficial da Voyager afirma que o local possui diferentes tipos de quartos. Os chamados de vila possuem cozinha, três banheiros e acomodam até 16 pessoas.

Já as suítes para casais possuem 30 metros quadrados e podem ser alugadas para um período de três dias a um mês. Esses quartos vão oferecer aos turistas espaciais uma acomodação para até duas pessoas e um banheiro privativo.

Ginásio

Voyager Station - quadra - Voyager Station/Divulgação - Voyager Station/Divulgação
Quadra terá teto com sete metros de altura
Imagem: Voyager Station/Divulgação

Já pensou em enterrar uma bola na cesta de basquete voando mais alto que o astro LeBron James, atual campeão da NBA? Pois os visitantes do hotel espacial terão essa oportunidade no ginásio que será construído no local.

Com um teto de cerca de 7 metros de altura, ele ficará com a gravidade equivalente a 1/6 a da Terra, o que permitirá saltos bem mais altos do que o que estamos acostumados — mas lembre-se que a sua corrida também ficará mais lenta.

Já a academia será equipada "com pesos e esteiras para que você possa se exercitar enquanto observa a Terra e as estrelas girarem abaixo de você", destaca a empresa.

Em busca de investidores

O anúncio sobre o início da construção foi feito em uma conferência no dia 29 de janeiro, na qual foi divulgado que o hotel será uma espécie de anel posicionado na baixa órbita terrestre (podendo estar entre 160 km e 2.000 km de distância do nível do mar), que girará o suficiente para gerar gravidade artificial para os turistas.

No mesmo evento, a OAC anunciou que está oficialmente aberta para investidores, que poderão comprar uma participação na empresa por US$ 0,25 (R$ 1,41, na cotação atual) até o dia 1º de abril.

Antes de o hotel poder acomodar turistas, a OAC precisará testar a construção de uma estação em órbita baixa da Terra e provar a viabilidade da gravidade artificial. A empresa planeja construir protótipo de anel que medirá 61 metros de diâmetro e será projetado para girar, criando gravidade artificial perto do nível de Marte, que é cerca de 40% da Terra.

Esse anel gravitacional funcionará como um "demonstrador de curto prazo", que levará de dois a três anos para ser construído e lançado. Depois de instalado em órbita, a sua montagem levará apenas três dias. A estrutura funcionará como a base de teste da empresa para muitas das tecnologias a serem usadas na construção da Estação Voyager.