PUBLICIDADE
Topo

Por que Bill Gates acha que o bitcoin não é para você... só para o Musk?

Quem não é rico como Elon Musk deve ter cuidado com as altas e baixas do bitcoin, segundo Gates - Indraneel Chowdhury / NurPhoto via Getty Imagens
Quem não é rico como Elon Musk deve ter cuidado com as altas e baixas do bitcoin, segundo Gates Imagem: Indraneel Chowdhury / NurPhoto via Getty Imagens

Lucas Santana

Colaboração para Tilt

24/02/2021 14h14Atualizada em 25/02/2021 15h32

O bilionário, filantropo e ativista do clima Bill Gates, fundador da Microsoft, não é exatamente um fã de bitcoin, criptomoeda que bateu recorde em valor ao atingir US$ 58.354,14 no último domingo. Para ele, quem não é rico como Elon Musk deve ter cuidado com esse jogo arriscado. Além disso, o dinheiro virtual prejudica o meio ambiente.

A relação de Elon Musk e do bitcoin estamparam as notícias nos últimos dias. O homem mais rico do mundo expressou publicamente apoio ao uso da criptomoeda entre investidores. O anúncio de que a Tesla, companhia de carros elétricos criada por Musk, havia comprando o bitcoin também foi um dos motivos para a alta no valor.

Bill Gates, por sua vez, disse ver com desconfiança a atenção que as pessoas têm dado a esse meio de troca.

Em entrevista à Bloomberg, o fundador da Microsoft afirmou que a mineração de bitcoin tem um altíssimo consumo de energia, o que tem impacto direto sobre a discussão das mudanças climáticas que tanto o preocupam. Além disso, ele disse que as operações financeiras atreladas à criptomoeda não são exatamente vantajosas ou confiáveis

Bill Gates não está sozinho nessa. Já explicamos aqui em Tilt que o alto consumo energético do bitcoin é uma preocupação frequente de especialistas em tecnologia e de ativistas contra as mudanças climáticas.

Isso acontece porque o processo de criação da criptomoeda é resultado de uma equação complexa que envolve um grande número de computadores trabalhando em potência máxima para ser resolvida. O processo é conhecido como mineração.

"Há coisas que investimos como sociedade que produzem resultados. O bitcoin usa muita energia, promove transações anônimas que não são reversíveis", lista Gates.

"Moeda de rico"

Outra crítica de Gates é sobre a alta volatilidade da criptomoeda, que sobe e desce de valor muito rápido de acordo com os ânimos alterados do próprio mercado. Hoje, 1 bitcoin está valendo R$ 267.806,42. Há cerca de um mês o mesmo bitcoin valia R$ 175.571,54.

No início do mês, a Tesla investiu 1,5 bilhão de dólares em bitcoin. Para Gates, apenas ricos como Musk conseguem sobreviver às altas e baixas da moeda sem ter prejuízo.

"Elon tem muito dinheiro e é muito esperto, então não me preocupo se os bitcoins que ele tem vão aleatoriamente para cima e para baixo", disse à Bloomberg. "As pessoas são levadas a essas manias, pessoas que talvez não tenham tanto dinheiro para guardar. Não sou um detrator do bitcoin, mas acho que, se você não tem tanto dinheiro quanto Elon tem, você deveria prestar atenção", afirmou.