PUBLICIDADE
Topo

Companheiro do Perseverance, drone Ingenuity liga de Marte para casa

NASA/JPL-Caltech
Imagem: NASA/JPL-Caltech

Lucas Carvalho

De Tilt, em São Paulo

21/02/2021 15h55

O primeiro drone já enviado da Terra para Marte passa bem. Ingenuity, sonda enviada pela Nasa ao planeta vermelho junto com o rover Perseverance, enviou neste fim de semana seu primeiro relatório completo de diagnóstico após pousar na última quinta-feira (18).

O Ingenuity ("engenhosidade", em tradução livre) ainda não está voando, mas está acoplado à parte inferior do Perseverance. O relatório recebido pela Nasa indica que seus sensores e sistemas de armazenamento de energia estão funcionando como esperado.

"Há dois itens principais que estamos acompanhando nos dados: o estado de carregamento das baterias do Ingenuity, bem como a confirmação que a estação de base está operando como planejado", disse Tim Canham, líder de operações do drone no Laboratório de Propulsões de Jatos da Nasa, em comunicado. "Ambos parecem ótimos. Com esse relatório positivo, avançaremos com o recarregamento das baterias do helicóptero."

O pequeno helicóptero pesa apenas 1,8 kg e é alimentado pela mesma bateria do rover. Mas precisa recarregar e armazenar a própria bateria para manter-se aquecido nas noites frias marcianas, que ele terá de enfrentar sozinho após se soltar do Perseverance. Em algumas noites, a temperatura em Marte pode ficar abaixo dos -90º C.

A Nasa planeja realizar cinco voos com o Ingenuity em um período de 31 dias. O primeiro voo será curto, de apenas 20 segundos acima do solo. Mas os cientistas da agência espacial americana ainda precisam escolher o melhor local para liberar o helicóptero, que deve esperar de 30 a 60 dias para se soltar do Perseverance.

O drone não realizará experimentos, mas sim uma demonstração de tecnologia: ver se é possível voar no ar rarefeito de um ambiente hostil como o de Marte. Suas hélices duplas têm a missão de girar extremamente rápido para conseguir decolar. Se bem-sucedido, o drone abrirá portas para extensiva exploração aérea dos planetas em futuras missões.