PUBLICIDADE
Topo

iPhone dobrável da Apple será menos caro que modelo 12 Pro Max, diz rumor

Imagem de conceito (não oficial) de um iPhone Flip, tirada do canal do YouTube iOS Beta News - Reprodução/iOS Beta News
Imagem de conceito (não oficial) de um iPhone Flip, tirada do canal do YouTube iOS Beta News Imagem: Reprodução/iOS Beta News

Marcella Duarte

Colaboração para Tilt

10/02/2021 12h42

Há algum tempo, há boatos de que a Apple estaria trabalhando em um iPhone de tela flexível. Um novo rumor sugere que o lançamento será voltado para o público jovem, com diversas opções de cores e preço mais acessível.

De acordo com o youtuber Jon Prosser, confiável "vazador" do canal "Front Page Tech", o aparelho será dobrável e compacto, no estilo do Samsung Galaxy Z Flip e do Motorola Razr 2020 - e não do caríssimo Galaxy Fold. Ele terá opções de "cores divertidas", ainda não definidas, como as do iPhone 12.

Diante de tudo isso, a expectativa é que o smartphone diferentão seja mais barato que o modelo top de linha da marca, que atualmente é o iPhone 12 Pro Max —o que não significa exatamente barato para a maioria do público.

As informações teriam sido confirmadas por diversas fontes, trabalhadores da cadeia de produção da empresa da maçã. Mas não se anime: o possível lançamento estaria previsto apenas para o ano que vem ou até 2023.

Design

De acordo com Prosser, alguns vazamentos indicam que a Apple esteja trabalhando em dois formatos diferentes de iPhone dobrável.

Além deste, no estilo flip (que fica "quadradinho" e bem compacto quando está fechado), poderia haver um segundo, mais avançado, no estilo fold (que abre como um livro). Mas o flip já estaria em uma etapa mais avançada de testes, com sucesso.

Rumores anteriores já sugeriam o desenvolvimento de um iPhone com tela flexível, e que teria até encomendado painéis da Samsung. A Apple registrou diversas patentes relacionadas a essa tecnologia, mas nunca se posicionou oficialmente sobre um futuro produto.

Além da líder Samsung e da Motorola, a Xiaomi, a Oppo, a Vivo (marca chinesa, não confundir com a operadora) e outras fabricantes chinesas de smartphones devem trazer este ano seus modelos dobráveis.