PUBLICIDADE
Topo

Alvejantes de roupas: como funcionam esses super-removedores de manchas?

Pexels
Imagem: Pexels

Rodrigo Lara

Colaboração para Tilt

21/01/2021 04h00

Parece sobrenatural: basta estar com uma roupa nova durante uma refeição para ela ser alvo de algum respingo de molho, bebidas ou gordura. Algumas manchas não saem nem com um caminhão de sabão. É justamente nessas horas que surgem os alvejantes de roupas para salvarem o dia. Mas como eles funcionam?

Grosso modo, os alvejantes são "detergentes mais agressivos". A maioria dos detergentes tem duas partes componentes: uma polar, muito parecida com a água; e outra apolar, uma cadeia de carbonos enorme, muito parecida com óleo.

"A sujeira geralmente é apolar e interage com a cadeia carbônica do detergente, e a água se conecta com a parte polar, levando a sujeira presa no detergente", explica Marcos Makoto Toyama professor doutor em Química Inorgânica do Instituto Mauá de Tecnologia.

$escape.getH()uolbr_geraModulos('embed-infografico','/2019/como-funciona-tilt-icone-1564430079720.vm')

Os detergentes tradicionais são eficientes para remover gorduras e sujeiras leves das roupas. Manchas causadas por alimentos, por exemplo, aparecem porque algumas substâncias se ligam de uma maneira forte com os tecidos.

"Nesta situação é necessário realizar uma limpeza mais agressiva, que pode ser feita usando os alvejantes", explica o químico Bruno Morandi, que também é doutor em ciências pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

Essa limpeza mais agressiva é feita por meio de reações químicas entre os alvejantes, que são agentes oxidantes, e a sujeira. Essas reações permitem quebrar a ligação entre a sujeira e o tecido, algo que sabões convencionais não conseguem fazer.

Com cloro ou sem cloro?

É possível dizer que os alvejantes se dividem em duas categorias: os que baseiam sua ação no cloro e os que usam perborato de sódio ou percarbonato de potássio para formar peróxido de hidrogênio —a popular água oxigenada— durante o seu uso.

"Os alvejantes a base de oxigênio promovem a oxidação total ou parcial das manchas. Já os que são a base de cloro quebram as ligações insaturadas das manchas e, por isso, tendem a descolorir e manchar tecidos coloridos", aponta Jesus Marcelo Pena, professor de engenharia química da FEI (Fundação Educacional Inaciana).

Tecido colorido ou não?

Os alvejantes a base de cloro acabam sendo recomendados para tirar manchas de tecidos brancos e, de preferência, não em roupas. É o caso de panos usados para limpeza.

Já os alvejantes que baseiam sua ação em água oxigenada são mais seguros e podem ser usados tanto em roupas brancas quanto nas coloridas. Alguns desses produtos podem contar com agentes que atuam sobre tipos específicos de substâncias, como enzimas para remover resíduos de proteínas ou amido e detergentes que funcionam melhor para remover óleo e gordura.

Esse nível de "especialização" é explicado pelo fato de que nem todas as manchas são iguais.

"Há as manchas enzimáticas, como sangue, vegetais e chocolate, que exigem produtos com enzimas capazes de quebrar as moléculas das manchas e eliminá-las. Já as oxidizáveis, como chá, café e vinho tinto, são removidas por produtos com ação oxidante. As manchas de gordura, por sua vez, são retiradas por agentes surfactantes e as particuladas, caso de lama e terra, podem ser removidas com alvejantes capazes de melhorar a ação dos agentes de limpeza", explica Pena.

Por mais que os alvejantes baseados em água oxigenada sejam mais seguros para os tecidos, é importante sempre seguir as instruções de uso, tanto do produto em si quanto as que constam na etiqueta dos tecidos.

"O símbolo referente ao uso de alvejante é um triângulo. Se estiver vazio, pode usar qualquer tipo de alvejante. Duas linhas diagonais indicam que o uso de produtos com cloro não é indicado. Se tiver um 'X', nenhum tipo de alvejante deve ser usado", conclui Morandi.