PUBLICIDADE
Topo

Mais de R$ 745 bilhões em bitcoins estão trancados em carteiras esquecidas

Reprodução
Imagem: Reprodução

Gabriel Joppert

Colaboração para Tilt

13/01/2021 16h39

Sem tempo, irmão

  • Bitcoin permite que qualquer um tenha sua própria conta bancária virtual
  • Estima-se que US$ 140 bi em bitcoins estejam em carteiras virtuais cujas chaves foram perdidas
  • O valor da criptomoeda se multiplicou desde o ano passado

Existem poucas coisas tão frustrantes quanto esquecer ou perder uma senha para um serviço digital. Agora imagine perder as chaves de uma carteira virtual que contém milhões de reais e que não pode ser acessada de nenhuma outra forma. É o que acontece com vários investidores de bitcoins pelo mundo, segundo reportagem do New York Times.

De acordo com a Chainalysis, empresa de análise de dados de criptomoedas, cerca de 20% do total das bitcoins existentes estaria em carteiras virtuais perdidas ou inacessíveis. Isso totaliza impressionantes US$ 140 bilhões (cerca de R$ 745 bilhões).

A natureza do bitcoin faz com que seus usuários estejam sujeitos a esse tipo de coisa. Não há uma empresa, país ou órgão regulador por trás da criptomoeda. A ideia é justamente que ela seja autônoma e possa ser usada anonimamente, e que o usuário seja o seu próprio banqueiro.

Cada carteira virtual criada dentro da blockchain do bitcoin é como um endereço único, e cada endereço é protegido por uma chave que apenas a pessoa que criou a carteira conhece.

O programador alemão Stefan Thomas, por exemplo, perdeu o papel onde guardava a senha de seu IronKey, o HD contendo as chaves de sua carteira virtual. Por conta disso, não pode acessar suas 7.002 bitcoins, que valem cerca de US$ 220 milhões (R$ 1,17 bilhão). O HD permite apenas dez tentativas de senha antes de travar por completo e criptografar seu conteúdo.

Gabriel Abed, empreendedor de Barbados, perdeu cerca de 800 bitcoins, que valem aproximadamente US$ 25 milhões (R$ 133 milhões) atualmente, depois que um colega formatou um laptop que continha as chaves de uma carteira virtual.

Por conta de casos como esses, empresas especializadas em segurança e criptografia de carteiras virtuais, como a Anchorage e a Wallet Recovery Services, estão vendo um aumento na procura pelos seus serviços.

Ao longo de 2020, o valor da criptomoeda flutuou bastante. No final de novembro, ela atingiu a maior cotação de sua história até então, quase US$ 20.000 (cerca de R$ 106 mil). Hoje, cada bitcoin está valendo US$ 34.166 (aproximadamente R$ 182 mil).