PUBLICIDADE
Topo

Motorola lança três novos smartphones e chega a oitavo Moto G do ano

Motorola Moto G9 Power - Lucas Carvalho/Tilt
Motorola Moto G9 Power Imagem: Lucas Carvalho/Tilt

Lucas Carvalho

De Tilt, em São Paulo

10/12/2020 08h00Atualizada em 11/12/2020 11h20

A Motorola anuncia nesta quinta-feira (10) o lançamento de três novos smartphones. São eles o Moto E7, modelo de entrada custando a partir de R$ 1.199; o Moto G9 Power, a partir de R$ 1.899; e o Moto G 5G, de R$ 2.799.

Com os lançamentos, a família Moto G —a mais popular da empresa— chega a oito aparelhos lançados só em 2020, incluindo gerações diferentes. O Moto G9 Power, por exemplo, chega para suceder o Moto G8 Power, lançado apenas nove meses atrás.

Já o Moto G 5G é uma variante do Moto G 5G Plus, lançado em outubro, com especificações menos potentes e preço mais em conta. Não confunda-os com o Moto G5 ou o Moto G5 Plus, lançados em 2017.

Mas por que tantos Moto G, afinal? Thiago Masuchette, gerente de produtos da Motorola, explicou que a estratégia parte de uma demanda do consumidor, que busca maior variedade de opções em smartphones.

"Hoje a necessidade do smartphone é tão grande que, se o consumidor está com um modelo que não atende mais às suas necessidades, ele não aguarda a próxima data comemorativa. Ele simplesmente vai na loja e compra", diz Masuchette. "Em todo o mercado houve uma aceleração para oferecer novos smartphones ao consumidor."

Para não causar confusão com o cliente, que pode acabar comprando o acessório ou buscando assistência técnica para o modelo errado com tantos nomes parecidos, Masuchette diz que a Motorola investe em marketing, comunicação e treinamento de vendedores em lojas e quiosques para orientar o usuário.

O executivo garante que quem comprou um Moto G8 Power não precisa se sentir obsoleto com o lançamento do G9 Power. "A gente quer que os consumidores entendam a proposta de valor de cada modelo. Esperamos que, mesmo que surja outro aparelho no futuro, eles estejam tão satisfeitos que não tenham preocupação."

Moto G9 Power: uma olhada mais de perto

Motorola Moto G9 Power - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Na prática, há diferença, sim, entre o novíssimo G9 Power e o antecessor, lançado em março. O novo aparelho chega com uma tela maior, de 6,8 polegadas (17,2 centímetros de um canto a outro na diagonal), mas a resolução é levemente inferior. Nós recebemos o novo celular para testes e pudemos perceber a diferença colocando os dois aparelhos lado a lado. Mas nem todo mundo deve notar.

O processador é um Snapdragon 662 de oito núcleos, quase idêntico ao Snapdragon 665 do G8 Power. Nos nossos testes preliminares, não foi possível sentir qualquer diferença considerável no desempenho. Não é um celular rápido, mas (ainda) não trava tanto a ponto de irritar. O chip é acompanhado de 4 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento —bem mais que os 64 GB do antecessor.

Nas câmeras também houve mudanças: o G9 Power tem apenas três, não mais quatro como no G8 Power, sendo uma de 64 MP e ângulo aberto, acompanhada de uma lente macro para fotos de detalhes de 2 MP e um sensor de profundidade também de 2 MP. A câmera de selfies é praticamente idêntica à do modelo interior, com os mesmos 16 MP de resolução.

Por fim, a grande diferença e principal vantagem do G9 Power, como o nome sugere, é a bateria: são 6.000 mAh de capacidade, o que, segundo a fabricante, garantem mais de dois dias de uso longe da tomada. Ainda não conseguimos colocar essa promessa à prova, mas vamos estressar essa bateria no nosso review do aparelho. Fique ligado em Tilt.

Moto G9 Power: ficha técnica

  • Tela: 6,8 polegadas, IPS LCD, HD+ (720 x 1.640 pixels)
  • Processador: Snapdragon 662
  • Memória: 4 GB
  • Armazenamento: 128 GB
  • Câmera tripla: 64 MP (principal) + 2 MP (sprofundidade) + 2 MP (macro)
  • Câmera de selfie: 16 MP
  • Bateria: 6.000 mAh
  • Preço: R$ 1.899

Moto G 5G

Motorola Moto G 5G - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Assim como o Moto G 5G Plus, o Moto G 5G (sem "plus") tem suporte às principais redes de internet móvel de quinta geração do mundo que ainda não estão disponíveis no Brasil, mas também funciona com 5G DSS, uma versão preliminar que já é oferecida em algumas cidades brasileiras.

A diferença é que o Moto G 5G é um pouco mais básico. O processador é o Snapdragon 750G e a câmera aqui é tripla, não quádrupla como no modelo Plus: um sensor de principal de 48 MP; um sensor ultra-grande angular, que capta mais conteúdo, de 8 MP; e uma lente macro para fotografar detalhes bem de perto sem perder o foco, de 2 MP.

Além disso, o novo Moto G 5G tem apenas uma câmera de selfies, de 16 MP, que fica centralizada — o 5G Plus tinha uma câmera dupla localizada no canto esquerdo da tela. Por falar em tela, são 6,7 polegadas (17 centímetros) sem taxa de atualização mais rápida, mas com a mesma resolução Full HD+ (1.080 x 2.520 pixels) do 5G Plus.

Houve redução na quantidade de memória RAM —agora são 6 GB contra os 8 GB do modelo Plus. O armazenamento de 128 GB é o mesmo, assim como a bateria de 5.000 mAh acompanhada de um carregador de 20W para reabastecer o celular mais rapidamente.

Moto G 5G: ficha técnica

  • Tela: 6,7 polegadas, IPS LCD, Full HD+ (1.080 x 2.400 pixels)
  • Processador: Snapdragon 750G
  • Memória: 6 GB
  • Armazenamento: 128 GB
  • Câmera tripla: 48 MP (principal) + 8 MP (ultra-wide) + 2 MP (macro)
  • Câmera de selfie: 16 MP
  • Bateria: 5.000 mAh
  • Preço: R$ 2.799

Moto E7

Motorola Moto E7 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O mais básico do trio de lançamentos é o Moto E7, que faz parte da família de smartphones de entrada da Motorola. A economia aqui se faz no desempenho: o processador Helio G25, os 2 GB de RAM e 32 GB para armazenamento não deixam dúvidas de que esse não é um celular feito para tarefas muito pesadas. Há ainda uma outra versão um pouco mais parruda com 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento.

Além do preço mais em conta, o modelo compensa no departamento câmera: é o primeiro da linha Moto E com o recurso Night Vision, que torna artificialmente mais claras as fotos tiradas em ambientes com pouca luz.

São duas câmeras traseiras, incluindo uma de 48 MP com pixels maiores para capturar mais luz e ajudar no clareamento artificial. A segunda câmera é uma lente macro para tirar fotos de detalhes bem de pertinho, sem perder o foco.

A câmera de selfies tem 5 MP. A tela tem 6,5 polegadas (16,5 centímetros) e resolução HD (720 x 1.600 pixels). A bateria, também básica, é de 4.000 mAh. O smartphone ainda vem com um botão dedicado para chamar o Google Assistente, a inteligência artificial que responde aos comandos de voz no Android.

Moto E7: ficha técnica

  • Tela: 6,5 polegadas, IPS LCD, HD+ (720 x 1.600)
  • Processador: Helio G25
  • Memória RAM: 2 GB/ 4 GB
  • Armazenamento: 32 GB/ 64 GB
  • Câmera tripla: 48 MP (principal) + 2 MP (macro)
  • Câmera de selfie: 5 MP
  • Bateria: 4.000 mAh
  • Preço: R$ 1.199
Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado, o Snapdragon 750G, presente no Moto G 5G, não é tão antigo como sugeria o texto. Na verdade, o processador 750G foi lançado em setembro de 2020. A informação já foi corrigida.