PUBLICIDADE
Topo

Para concorrer com Uber e afins, app do RJ elimina tarifa dinâmica

Jackson David/Pixabay
Imagem: Jackson David/Pixabay

Felipe Oliveira

Colaboração para Tilt

09/12/2020 04h00

Sem tempo, irmão

  • Startup carioca promete acabar com preço dinâmico das corridas
  • Usuários têm até dois cancelamentos de viagem grátis por dia
  • Para empresa, tem espaço no mercado e há melhorias a serem feitas
  • O serviço está disponível nos 22 municípios da Região Metropolitana do Rio

Perceber que a corrida em um app de transporte está custando o dobro ou até mesmo o triplo que o normal é algo bem frustrante. Uma startup carioca promete acabar com isso. Seja no horário de pico ou até na noite de Ano-Novo, a Melleve promete como diferencial cobrar os mesmos valores de dias normais, contra a tarifa dinâmica dos apps concorrentes como Uber e 99. Hoje o serviço está nos 22 municípios da Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Um levantamento feito pela Melleve a pedido de Tilt mostrou que uma viagem de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, até o Barra Shopping, na Barra da Tijuca, às 9h, usando o aplicativo saía por R$ 62,90. A mesma viagem feita com a Uber, no mesmo horário, custava R$ 64,40, e a 99 cobrava R$ 68.

O preço mínimo das viagens varia entre R$ 8,25 e R$ 10,50, a depender da categoria de transporte escolhida pelo usuário: comum, select, executivo e táxi.

De acordo com Ricardo Domiciano, executivo-chefe da Melleve, há uma margem de até 10% de desconto para o passageiro. Então, uma corrida que normalmente custaria R$ 55 nos concorrentes ficaria em torno de R$ 50 para o passageiro do Melleve.

O usuário ainda tem o direito a fazer dois cancelamentos de solicitação de corrida em um dia, sem precisar pagar uma taxa por isso duas vezes. "Após isso o passageiro fica bloqueado naquela data, até mesmo para não gerar um vício", explica Domiciano.

Estamos começando as atividades exclusivamente no Estado do Rio de Janeiro, mas já nos preparando para expandir nas...

Publicado por melleve em Segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Sobre o serviço de táxi, o app vai cobrar pela corrida a tarifa municipal da cidade do Rio. Além disso, o aplicativo promete a quem viajar nele apenas a tarifa da bandeira 1, independentemente do dia ou horário da corrida.

A startup carioca informou que em nota que quer oferecer várias opções de transporte. "A ideia da Melleve é fidelizar todos os tipos de público, seja do premium da faixa A até a classe E", diz a empresa.

"Nossa plataforma é para todos os públicos e classes sociais e estamos entrando em um mercado que tem espaço, demanda e que carece de melhorias contínuas", afirmou o diretor de ativação da Melleve, Bruno Cunha.

A startup quer expandir os serviços para todo o Estado do Rio de Janeiro no ano que vem. Além disso, ainda no primeiro semestre de 2021, a empresa quer levar os serviços para Portugal.

"A startup já planeja atuar em Portugal desde a sua fundação, devido ao CEO [executivo-chefe] ter parte de sua família morando naquele país. Para isso a Melleve já apresentou o modelo de negócio para motoristas portugueses e usuários e foi bem aceito pela comunidade", afirmou a empresa em nota.

App cobra 16% de taxa a motoristas

Com a intenção de atrair os motoristas, a Melleve está cobrando deles uma taxa de 16% contra os 25% cobrado pela concorrência, a dependendo da viagem. Além disso, a empresa não irá cobrar dos condutores nenhuma tarifa aos finais de semana, desde que cumpram a meta de fazer R$ 800 em viagens durante a semana.

A expectativa da startup é atrair entre 2.500 e 3.000 motoristas apenas nesta fase inicial na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Os motoristas interessados em se cadastrar devem baixar o aplicativo em seus smartphones e comprovar alguns requisitos mínimos.

Questionada por Tilt quantos motoristas já trabalham com a plataforma, a Melleve afirmou não ser possível precisar o número, com a justificativa de que o aplicativo foi "lançado recentemente". A empresa disse apenas que esse número "vem crescendo a cada dia".

Segundo a empresa, para se cadastrar o motorista precisa ter pelo menos 21 anos, carteira de habilitação ativa e possuir carro a partir do ano de fabricação 2012, que será cadastrado em uma categoria a depender do modelo.

Além disso, no app os passageiros também devem cadastrar uma foto no perfil do usuário para que possam ser reconhecidos antes de entrar nos veículos. A ideia é dar mais segurança aos motoristas. Também há no app ferramentas de comunicação comuns nos rivais, como chat e chamada por voz.

Como usar?

O aplicativo funciona de maneira muito parecida com os concorrentes. Basta o usuário indicar seu destino e local de partida pelo aplicativo e o valor será gerado, sem mudanças de valores, levando em conta apenas a distância a ser percorrida. A plataforma mostra ao passageiro um mapa de carros na redondeza, informando a localização e se o carro está chegando.

O pagamento pode ser realizado tanto em dinheiro, diretamente para o motorista ao final da corrida, ou por meio do cartão de crédito, cadastrado previamente na plataforma.

Veja as tarifas divididas por categorias:

  • Comum: com preço base de R$ 1,82 + custo fixo de R$ 0,75 + tarifa de R$ 0,14 por minuto + preço por km de R$ 1,27
  • Select: com preço base de R$ 2,50 + custo fixo de R$ 1,00 + tarifa de R$ 0,18 por minuto + preço por km de R$ 1,70
  • Executivo: com preço base de R$ 4,00 + custo fixo de R$ 0,75 + tarifa de R$ 0,23 por minuto + preço por km de R$ 2,30
  • Táxi: conforme a tarifa municipal da cidade do Rio de Janeiro