PUBLICIDADE
Topo

Star Wars: engenheiros criam um sabre de luz real que "liga e desliga"

YouTubers engenheiros criaram um punhal feito em uma impressora 3D que expele um plasma de propano comprimido com oxigênio - Reprodução/YouTube
YouTubers engenheiros criaram um punhal feito em uma impressora 3D que expele um plasma de propano comprimido com oxigênio Imagem: Reprodução/YouTube

Lucas Carvalho

De Tilt, em São Paulo

18/10/2020 10h00

Você já deve ter visto por aí mais de um projeto que tenta trazer à vida real os sabres de luz da franquia Star Wars. Muitos desses projetos são obra do canal The Hacksmith, formado por um grupo de youtubers engenheiros obcecados por ficção científica e cultura pop. O novo protótipo deles, porém, parece ser o mais realista até aqui.

Usando um punhal feito em uma impressora 3D que expele um plasma de propano comprimido com oxigênio, o time de engenheiros conseguiu recriar a lâmina das espadas futuristas usadas por Jedis e Siths no universo de Star Wars. Segundo James Hobson, o líder do projeto, este é o primeiro sabre de luz com lâmina retrátil do mundo.

O que impressiona no sabre de luz criado por Hobson e sua equipe é que ele consegue não só manter o formato de uma lâmina estável, sem precisar de uma haste metálica, como também pode ser ligado e desligado como os sabres de Luke Skywalker e companhia por uma simples válvula que controla o fluxo de propano saindo do punhal.

O resultado é uma lâmina de 2.200 graus Celsius capaz de cortar peças de metal. Ao contrário dos sabres da ficção, porém, este não é completamente portátil e depende de um tanque de gás, ligado por uma mangueira, para manter a lâmina acesa.

Por outro lado, os engenheiros conseguem fazer a lâmina mudar de cor usando sais especiais. Ácido bórico, por exemplo, deixa a lâmina verde.

No vídeo de demonstração divulgado pelo canal na quinta-feira (15), é possível notar outras diferenças em relação ao sabre de luz da ficção.

A lâmina, embora estável, não é rígida como a dos filmes, de modo que não é possível movê-la em alta velocidade sem que direção mude pela pressão do ar. Ou seja: não dá para fazer acrobacias ou malabarismo como fazem os personagens do cinema.

Ainda assim, o resultado chama a atenção.