PUBLICIDADE
Topo

Olhe para o céu! Você tem uma rara chance de ver Mercúrio esta semana

Mercúrio não é exatamente redondo e tem um estranho campo magnético - Nasa
Mercúrio não é exatamente redondo e tem um estranho campo magnético Imagem: Nasa

Marcella Duarte

Colaboração para Tilt

01/10/2020 19h06

Mercúrio, por ser o menor planeta e o mais próximo do Sol, também é o mais difícil de se observar, entre os cinco visíveis a olho nu. Nos próximos dias, porém, temos mais chances: ele alcança sua elongação máxima a Leste nesta quinta-feira (1º).

O planeta se move a cerca de 180.000 km/h. Durante um ano terrestre, Mercúrio dá quase quatro voltas ao redor do Sol (cada uma leva 88 dias), em uma órbita bem elíptica (um oval, achatado, e não um círculo).

Quando ele está em uma das "pontas" dessa órbita, o mais distante possível do Sol em relação a Terra, dizemos que o planeta está em elongação máxima, que pode ser a Leste ou Oeste. Por escapar de parte dos raios solares, é um momento bom para observação.

A partir de hoje, olhe para Oeste (a mesma direção que o Sol se põe), logo após o pôr do sol, que pode ser seu dia de sorte. Preste muita atenção, procurando uma pequena estrela com brilho fixo, pouco acima do horizonte (cerca de 24º). Essa configuração se repete pelos próximos dez dias, a cada dia em um ângulo um pouco menor e, portanto, mais difícil de ser visto.

Mercúrio é um enorme desafio até para os cientistas. Ele nunca se afasta suficientemente do Sol para permitir uma boa observação, nem mesmo através de instrumentos. O telescópio Hubble, por exemplo, não pode ser usado para observá-lo — o brilho do Sol poderia prejudicar seus componentes elétricos.

Astrônomos da antiguidade acreditavam ser uma estrela errante, que aparecia de vez em quando, logo depois do pôr do sol ou antes do amanhecer. Dizem que Copérnico morreu sem ver Mercúrio.