PUBLICIDADE
Topo

Em movimento! Cientistas criam animação com a 1ª imagem de um buraco negro

A primeira imagem de um buraco negro foi feita a partir da colaboração de rádio telescópios por toda a Terra - Divulgação/EHT Collaboration
A primeira imagem de um buraco negro foi feita a partir da colaboração de rádio telescópios por toda a Terra Imagem: Divulgação/EHT Collaboration

Mirthyani Bezerra

Colaboração para Tilt

24/09/2020 11h56

Sem tempo, irmão

  • Astrofísicos agora divulgaram uma animação que mostra evolução do astro
  • Ela foi possível graças a dados coletados por telescópios desde 2009
  • O filme dá uma amostra do que cientistas serão capaz de fazer no futuro

Há mais de um ano o mundo foi apresentado à primeira imagem de um buraco negro já tirada na história da humanidade. Se a foto por si só já deixou todo mundo maravilhado, imagina um vídeo do astro se movendo? Pois os astrofísicos agora divulgaram uma animação em que se pode ver uma bolha de luz assimétrica girando em torno do buraco negro supermassivo no centro da galáxia M87, que está a cerca de 55 milhões de anos-luz de distância.

A animação mostra a evolução do entorno do buraco negro ao longo dos últimos oito anos. Para criá-la, os cientistas desenterraram dados antigos de 2009, 2011, 2012, e 2013 sobre o buraco negro, coletados pelo conjunto de telescópios espalhados por todo o mundo, conhecido como Event Horizon Telescope. Esses dados foram combinados com um modelo matemático baseado na imagem divulgada em abril de 2019, para mostrar como o entorno do buraco negro evoluiu.

Os pesquisadores criaram a imagem original no ano passado combinando sinais de radiofrequência coletados ao longo de duas noites em abril de 2017. "Até certo ponto, eles [os dados antigos] foram esquecidos, porque todos estavam super empolgados com os dados de 2017", disse Maciek Wielgus, radioastrônomo da Universidade de Harvard em Cambridge e principal autor do artigo publicado no The Astrophysical Journal ontem.

Mesmo que na prática vídeo seja uma ilustração de como o buraco negro pode ter evoluído, o resultado fornece aos astrônomos informações valiosas sobre o comportamento dos buracos negros, cuja intensa gravidade suga a matéria e a luz ao seu redor.

"Como o fluxo de matéria que cai em um buraco negro é turbulento, podemos ver que o anel oscila com o tempo", disse Wielgus, a revista Nature.

A animação dá uma amostra do que a equipe pode ser capaz de fazer no futuro próximo, ao passo que as técnicas forem sendo aprimoradas. "Em poucos anos, pode realmente começar a se parecer com um filme", disse Wielgus.

Com telescópio daria para ver uma partida de sinuca na Lua

Como os dados de 2009-2013 não tinham uma resolução alta o suficiente, a equipe teve que gerar o restante sinteticamente usando o modelo matemático usado para criar a imagem de 2017. Tudo graças à incrível sensibilidade da matriz EHT.

"Com a incrível resolução angular do Event Horizon Telescope, daria para observar uma partida de bilhar sendo jogada na Lua e não perder o placar!" brincou Wilegus, em uma nota divulgada pela Universidade de Chicago.

Ele conta que quando os cientistas mediram pela primeira vez o tamanho da galáxia M87 em 2009, eles nem imaginavam que seriam o conjunto de telescópios seriam capazes de dar ao mundo o primeiro vislumbre da dinâmica do buraco negro", disse Shep Doeleman, diretor fundador da EHT, em um comunicado.

"Se você quer ver um buraco negro evoluir ao longo de uma década, não tem outra maneira de fazer isso do que ter uma década de dados", acrescentou.