PUBLICIDADE
Topo

Por que bichos adoram dormir em roteadores? Isso faz mal a eles e ao wi-fi?

Gato se apoia em roteador caseiro de wi-fi - Rodrigo Lara/UOL
Gato se apoia em roteador caseiro de wi-fi Imagem: Rodrigo Lara/UOL

Rodrigo Lara

Colaboração para Tilt

05/08/2020 04h00

Sem tempo, irmão

  • Em dias frios, gatos e outros pets tendem a procurar lugares mais quentes da casa
  • Por ficarem ligados o tempo todo, roteadores acabam se tornando boa opção
  • Mas os animais podem interferir levemente no sinal do wi-fi
  • Já os aparelhos podem aquecer demais e também estragar com acúmulo de pelos

Por acaso o sinal de wi-fi da sua casa piora em dias frios, especialmente quando você tenta se conectar em cômodos mais distantes do roteador? E, por um segundo acaso, você tem gatos ou cães em casa? Pode soar absurdo, mas há a possibilidade das duas situações estarem relacionadas.

Isso tem a ver com um hábito dos bichos: o de procurar lugares quentinhos para tirar uma boa soneca. E quando eles fazem isso sobre o seu roteador, aquele corpo peludo e fofinho deles pode absorver parte das ondas eletromagnéticas do wi-fi e prejudicar o sinal pela casa.

Esponja de radiação

Já falamos aqui sobre como a sua casa pode atrapalhar a qualidade do sinal de wi-fi da sua internet. Mas além de objetos inanimados, como espelhos, a propagação das ondas eletromagnéticas também sofre interferência de tecidos biológicos.

"Tecidos biológicos absorvem radiação, produzem aquecimento e, em grau menor, interferem em um sinal eletromagnético, principalmente se a visada for direta [quando a conexão entre emissor e receptor depende de uma linha reta livre de obstáculos] e para determinadas frequências", explica Luiz Carlos Kretly, professor da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

Antes de culpar o seu pet, vale dizer que a degradação do wi-fi da sua casa ocorre de maneira cumulativa, isto é, vai enfraquecendo conforme encontra obstáculos no caminho.

Se a simples presença de um gato ou um cachorro sobre o aparelho é o suficiente para atrapalhar o uso da rede em determinado cômodo, é bem provável que existam obstáculos bem mais impactantes na trajetória do sinal, como uma sequência de paredes, objetos metálicos e até mesmo espelhos.

Por que bichos adoram eletrônicos?

É comum vermos gatos e cães —principalmente os gatos— sentados ou deitados sobre eletrônicos, especialmente em dias frios e quando estão ligados. Nesse ponto, o roteador da sua internet se torna um local muito confortável para eles.

Os aparelhos fornecidos pelas operadoras geralmente ficam na horizontal, possuem uma boa área plana e, o mais importante: por ficarem ligados o tempo todo, ficam com uma superfície quentinha e muito atrativa para uma boa soneca. E se tem algo que gatos gostam é de dormir, já que eles passam, em média, dois terços do dia dormindo.

"Quem não gosta de um aquecedor, não é mesmo? Mesmo tendo os pelos, os gatos podem ser atraídos pela fonte de calor, já que pode variar muito a sensação de um gato diante de uma queda de temperatura", explica Daniel Svevo, veterinário e sócio-diretor do serviço de adestramento Cão Cidadão.

A boa notícia é o simples fato de dormir ou ficar sobre esses aparelhos não representa risco à saúde do animal.

"Apesar de dormirem muito no acumulado, os cochilos geralmente são curtos e os gatos tendem a se afastar quando aquece demais. Nunca vi nenhum animal sofrer algum dano à saúde por causa desses hábitos. Já em relação à radiação, como ela é bem baixa, torna-se irrelevante para causar dano ao animal", explica Vitor Castro, médico veterinário da AmahVet Clínica Veterinária.

Cachorro dorme sobre roteador caseiro de wi-fi - Mariana Vieira - Mariana Vieira
Cachorro dorme sobre roteador caseiro de wi-fi
Imagem: Mariana Vieira

Aparelhos podem sofrer

Se um gato ou cão sobre o roteador não destrói o sinal de wi-fi nem faz mal ao pet, o mesmo não pode ser dito sobre o aparelho.

"O roteador deve ficar num lugar arejado, não confinado e sem nenhum tipo de objeto ou animal sobre ele. Do contrário, ele pode sofrer um aquecimento de maneira irregular", explica Valdemar Modolo Júnior, professor do curso de Ciências da Computação da FMU (Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas).

Caso a situação se repita de maneira muito frequente, isso pode resultar em uma vida útil abreviada para o roteador. Mas isso fica ainda pior quando falamos de computadores, notebooks e videogames.

Esses aparelhos usam um sistema de refrigeração com coolers, aqueles pequenos ventiladores que fazem com que o ar circule pelo interior do eletrônico. Se gatos ou cães costumam ficar muito tempo próximos (ou sentados sobre eles), além dos aparelhos ficarem mais quentes do que o normal, a eficiência do sistema de refrigeração será comprometida.

"O acúmulo de pelos pode afetar o desempenho do cooler desses eletrônicos, o que causará um aumento irregular na temperatura do dispositivo como um todo e acarretará finalmente numa diminuição da vida útil", diz Modolo Júnior.

Neste caso, o melhor a se fazer é reforçar a limpeza das entradas de ar dessas máquinas —e também das áreas ao redor de onde eles ficam alocados— e tentar manter seus pets longe deles.

Para isso, há algumas recomendações. Basicamente, o que você terá que fazer é tornar a superfície do eletrônico menos interessante para o pet enquanto oferece a ele alternativas.

"Uma opção é colocar uma fita dupla face no aparelho ou algum objeto sobre ele, de maneira a incomodar o pet caso ele resolva subir no aparelho. Além disso, tente criar outras superfícies quentinhas pela casa para que ele possa ficar. Caminhas que são aquecidas, por exemplo, podem ser uma opção", explica Svevo.