PUBLICIDADE
Topo

Usa relógio Garmin? Cuidado, sistema foi alvo de hacker que sequestra dados

Smartwatch Garmin -
Smartwatch Garmin

Felipe Oliveira

Colaboração para Tilt

26/07/2020 16h22

A Garmin, fabricante americana de relógios inteligentes e GPS, foi forçada a desligar seus serviços online e call centers depois que um ataque de ransomware criptografou a rede interna e alguns sistemas de produção da empresa. Este tipo de ataque sequestra dados sensíveis e pede recompensa para liberá-los.

O ataque teve impacto direto nos proprietários dos relógios, já que afetou o sistema Garmin Connect. Usuários reclamam há dias nas redes sociais de que estão com problemas para se conectar aos serviços que sincronizam atividades esportivas como corrida, natação e ciclismo com o aplicativo que monitora desempenho.

Inicialmente, a empresa fez postagens no Twitter afirmando que os servidores estavam fora do ar por conta de uma manutenção programada. Contudo, funcionários postaram em suas redes sociais que os servidores da Garmin teriam sido atacados por hackers.

Os ataques teriam sido feitos por meio de um ransomware que surgiu no início desse ano, chamado WastedLocker. Após a repercussão dos problemas, a Garmin afirmou em comunicado oficial que estava com todos os serviços inativos.

"No momento, estamos com uma interrupção que afeta o Garmin Connect e, como resultado, o site e o aplicativo móvel do Garmin Connect estão inativos no momento. Essa interrupção também afeta nossos call centers e, atualmente, não podemos receber chamadas, emails ou bate-papos online. Estamos trabalhando para resolver o problema o mais rápido possível e pedimos desculpas por esse inconveniente", disse um comunicado postado no Twitter oficial da empresa.

De acordo com o The Guardian, a empresa ainda não confirmou se o ataque envolveu a perda ou roubo de dados de clientes.

O ataque também afetou os serviços de banco de dados de aviação da Garmin, o flyGarmin, que suporta equipamentos de navegação de aviação e algumas linhas de produção na Ásia, de acordo com o ZDnet.com.

Pilotos afirmaram ao ZDnet.com que não foram capazes de baixar uma versão do banco de dados de aviação da Garmin em seus sistemas de navegação. Além disso, o aplicativo Garmin Pilot, que eles usam para agendar e planejar voos, também caiu, causando dores de cabeça adicionais.

Ao que tudo indica, os problemas vão além dos serviços disponibilizados aos consumidores. O site iThome, de Taiwan, divulgou um comunicado interno da equipe de TI da Garmin no qual era anunciado que a produção em Taiwan passaria por manutenção nesta sexta-feira e no sábado. Fontes disseram ao site que a interrupção teria sido causada por um vírus.

Nesta sexta-feira, usuários dos relógios inteligentes da empresa seguiam sem acessar os serviços. Alguns deles fizeram reclamações no Twitter.