PUBLICIDADE
Topo

Twitter classifica mensagens de Trump como "potencialmente enganosas"

Campanha do governo americano contra o orgão começou ainda no governo de Barack Obama, mas tomou corpo e voz sob Donald Trump - Reuters
Campanha do governo americano contra o orgão começou ainda no governo de Barack Obama, mas tomou corpo e voz sob Donald Trump Imagem: Reuters

De Tilt, em São Paulo

26/05/2020 19h53

O Twitter classificou mensagens publicadas mais cedo pelo presidente norte-americano, Donald Trump, em seu perfil na rede social, como "potencialmente enganosas".

A medida foi feita em resposta a dois tuítes de Trump nas últimas 24 horas, que alegam falsamente que as cédulas de votação enviadas através do correio são fraudulentas.

Katie Rosborough, porta-voz do Twitter, declarou que os tuítes do mandatário americano "contêm informações potencialmente enganosas sobre os processos de votação e foram rotulados para fornecer um contexto adicional em torno das cédulas por correio".

Na mensagem, o Twitter diz: "Conheça os fatos sobre as cédulas por correio" e redireciona os usuários para artigos sobre a alegação infundada de Trump. O presidente, no entanto, se nega a deletar as mensagens.

Em abril, uma situação semelhante ocorreu com o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro (sem partido).

Na ocasião, dois tuítes de Bolsonaro foram removidos por "violar as regras do Twitter". Os posts excluídos haviam sido gravados pela equipe de Bolsonaro mostrando visita do presidente a Sobradinho e Taguatinga, no Distrito Federal, contrariando recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde quanto ao isolamento necessário para barrar a expansão do coronavírus.

A TILT, a empresa explicou que havia ampliado suas diretrizes "para abranger conteúdos que forem eventualmente contra informações de saúde pública", e que a plataforma não avaliava ideologias.