PUBLICIDADE
Topo

O que é um podcast? 2020 promete ser mais um bom ano para eles

Daniel Gaffey/Unsplash
Imagem: Daniel Gaffey/Unsplash

Marcella Duarte

Colaboração para Tilt

02/05/2020 04h00Atualizada em 05/05/2020 11h50

2019 foi o ano do podcast, e 2020 promete nessa mídia: o UOL entrou com tudo na tendência e estreou diversos podcasts, incluindo o Deu Tilt, voltado à tecnologia e inovação. Mas, afinal, o que é um podcast? Em resumo, é como um programa de rádio mas na internet.

As vantagens? O programa não tem hora certa para ir ao ar, você pode ouvir o que quiser, quando e onde desejar, pausar, voltar, recomeçar. E em um aparelho que você já usa no dia a dia, como um smartphone, tablet, computador ou mesmo um rádio com conexão sem fio. Em vez de sintonizar uma estação, é só procurar na internet.

Há podcasts em sites, em aplicativos exclusivos para eles (como o Apple Podcasts, o Google Podcasts, o CastBox e o Stitcher, todos gratuitos) e, cada vez mais, nas plataformas de streaming (como Spotify, Soundcloud, Deezer e TuneIn).

Enquanto os programas de rádio tradicional perdem público, sua contraparte digital tem para todos os gostos: música, esporte, notícias, política, crimes, comportamento, tecnologia, humor, cinema, tecnologia, negócios, ensino de idiomas.

Esses programas normalmente apresentam flexibilidade e liberdade no seu conteúdo —e quase todos são acessados de graça. Mas não vá pensando que é bagunça. Como no rádio, os podcasts têm apresentadores, entrevistas e uma periodicidade bem definida de lançamento dos episódios. Eles podem ter de alguns minutos a mais de uma hora.

A ABPod (Associação Brasileira de Podcasters) divulgou que há mais de 7 mil programas ativos no país. Segundo dados do Spotify, o Brasil já é o segundo maior consumidor do formato, atrás apenas dos Estados Unidos.

Uma pesquisa realizada pelo Deezer entre diversas plataformas e aplicativos revelou que o consumo de programas de áudio sob demanda aumentou 67% no Brasil em 2019 e que 25% dos ouvintes brasileiros consome mais de uma hora de podcasts por dia.

Pod o que?

Os podcasts existem há pelo menos duas décadas, e começaram a ganhar notoriedade em 2004, quando vivíamos a febre dos iPods. Naquela época, se baixava um arquivo .mp3 de cada episódio. Eles receberam esse nome justamente por causa do gadget de música queridinho: Pod (de iPod) + broadcast (de transmissão) = podcast.

Com um smartphone na mão e conexão 4G acessível e barata, os podcasts estão agora à frente das novas maneiras de se consumir informação.

Ouça outros podcasts do UOL:

Uol Entrevista (entrevistas com personalidades diversas)

Baixo Clero (política)

Ficha Criminal (histórias de crimes reais)

Posse de Bola (comentários sobre futebol)

Futebol Bandido (curiosidades do futebol)

Uol Líderes (negócios)

Uol Vê TV (programas de televisão)

Maratona (corrida)

Mídia e Marketing (propaganda e criatividade)

Sexoterapia (sexualidade)

Fora da Curva (empreendedorismo, inovação e cultura)

Poucas (entrevistas)

Se preferir, baixe um app agregador de podcasts:

Apple Podcasts (iOS)

Overcast (iOS)

Stitcher (iOS e Android)

Google Podcasts (Android)

Addict (Android)

CastBox (Android)

A ABPod estima que 73,5% dos podcasters gravam seus programas em casa, sem ambiente especial; 26,7% gravam em casa, mas improvisando um estúdio; e apenas 1,5% usam um estúdio profissional para gravar.

Ou seja, você também pode produzir o seu. O evento Spotify for Podcasters Summit, que aconteceu em São Paulo, trouxe diversas dicas para quem já faz ou quer começar. E todas as palestras e painéis foram transformados em podcasts.