PUBLICIDADE
Topo

Cientistas querem diagnosticar coronavírus através de pulseira inteligente

Pulseira inteligente da empresa Whoop que pode identificar coronavírus - Reprodução/Instagram/Whoop
Pulseira inteligente da empresa Whoop que pode identificar coronavírus Imagem: Reprodução/Instagram/Whoop

De Tilt, em São Paulo

02/04/2020 13h10

Pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, querem identificar pacientes com o novo coronavírus através de uma pulseira inteligente da marca WHOOP. O dispositivo possui recursos para monitorar a saúde dos usuários.

A pesquisa tem parceria com a clínica de Cleveland, que fornece os dados obtidos de pacientes voluntários. Algumas informações como a respiração dos pacientes são importantes para configurar a precisão da pulseira.

O modelo usado no teste é o WHOOP Strap 3.0, reconhecido pela Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, pela alta precisão na medição de frequência respiratória de usuários durante o sono.

O fato de o coronavírus ser aerossol que ataca principalmente o sistema respiratório, faz com que o dispositivo se mostre muito eficaz na identificação.

"Faz sentido que esses dispositivos vitais para rastreamento de sinais possam ser valiosos na detecção precoce da doença", disse o diretor de inovação do Hospital Infantil de Boston, John Brownstein ao jornal ABC News.

De acordo com a equipe de estudos, a pesquisa deve levar cerca de seis semanas e a meta é de detectar 500 pacientes que sofrem com o novo coronavírus.