PUBLICIDADE
Topo

Startup cria app para você fazer doações para ONGs sem gastar dinheiro

App da Ribon é destinado para pessoas que desejam fazer doaçoes para ONGs - Reprodução/Facebook
App da Ribon é destinado para pessoas que desejam fazer doaçoes para ONGs Imagem: Reprodução/Facebook

Pedro Katchborian

Colaboração para Tilt

15/03/2020 04h00

Fazer as pessoas doarem dinheiro para ONGs sem que elas gastem um centavo. Parece contraditório, mas esse é o objetivo da Ribon, startup de filantropia que surgiu em 2017. Usando um aplicativo, os usuários podem garantir medicamentos, água e saúde básica para quem precisa.

O funcionamento do app é simples. Quem se cadastra no aplicativo ganha 100 ribons, moeda virtual da plataforma, todos os dias, além de ter acesso a notícias inspiradoras. O usuário pode doar os seus ribons para a causa que achar mais pertinente dentro da plataforma. Essa moeda virtual é convertida em dinheiro e ajuda pessoas em situação de extrema miséria.

Mas como é possível transformar as moedas virtuais em dinheiro? A Ribon tem patrocinadores, que investem na plataforma e ganham exposição de mídia em troca. Do total investido, 70% vão para as doações e 30% ficam com a startup. Logo, a pessoa atua como um intermediário do investimento dos patrocinadores na plataforma.

Segundo Moriah Rickli, produtor de conteúdo da Ribon, os 30% que ficam são usados para fazer a operação rodar. "Trabalhar no mercado de filantropia de forma lucrativa é um tabu. As pessoas acham errado você lucrar", diz.

A empresa não revela qual é o valor equivalente de 100 ribons em reais, mas, segundo Rickli, uma doação pode garantir quatro dias de medicamentos para uma pessoa em extrema necessidade.

Equipe trabalha na Ribon: startup quer internacionalizar o app - Divulgação
Equipe trabalha na Ribon: startup quer internacionalizar o app
Imagem: Divulgação

A Ribon tem parcerias com ONGs que não são brasileiras — pelo menos por enquanto. "Não importa se a pessoa é de outra cultura ou se é de outro país. Queremos ajudar ONGs que atuam em países de extrema pobreza. Tem a ver com o nosso negócio", diz. Atualmente, a Ribon tem quatro ONGs parceiras: Evidence Action (água potável), SCI (medicamentos), PHC (fortificação alimentar) e Living Goods (saúde básica).

Depois de alcançar faturamento de R$ 400 mil em 2019, a empresa quer quadruplicar os usuários ativos na plataforma — dos 50 mil atuais para 200 mil. Além de mais downloads, a Ribon também quer ampliar o seu modelo de negócio e fazer parcerias que vão além de mostrar os patrocinadores no aplicativo.

"As marcas renovaram o patrocínio para 2020. Nossa base aumentou e entregamos mais valores para eles", diz. Recentemente, a startup recebeu investimento de R$ 1.125.000. A ideia é que no meio do ano seja aberta mais uma rodada de investimento.

Os planos da startup para as próximas etapas do negócio também incluem a internacionalização do app. "Existe uma grande demanda de pessoas fora do país. Por exemplo, no mercado dos EUA e Inglaterra, mais maduros quando o assunto é filantropia. Queremos tornar a Ribon em uma opção inteligente para doadores. Queremos ser peça-chave para acabar com a extrema pobreza, não apenas aquela filantropia bonita", diz Rickli.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Startups