PUBLICIDADE
Topo

Alface cultivada na ISS é nutritiva e pode iniciar agricultura espacial

Alface cultivada na Estação Espacial Internacional - Divulgação/Nasa
Alface cultivada na Estação Espacial Internacional Imagem: Divulgação/Nasa

Felipe Oliveira

Colaboração para Tilt

09/03/2020 14h47

Astronautas dependem de comidas pré-embaladas que reidratam no espaço, certo? Mas, ao que parece, eles podem comer melhor. Cientistas da Nasa descobriram que a alface cultivada na Estação Espacial Internacional entre 2014 e 2016 era tão segura e nutritiva quanto a cultivada na Terra, segundo estudo publicado na sexta-feira (6) pela revista Frontier in Plant Science.

Cultivar alimentos frescos e seguros para reforçar a alimentação no espaço é um dos objetivos da estação. Por isso, sementes de alface romana vermelha foram enviadas para verificar se o cultivo no espaço era possível.

Os pesquisadores apontam que essa descoberta vai pavimentar o cultivo de vegetais em missões mais longas, como para a Lua e Marte. O experimento faz parte do programa "Veggie" (vegetariano, na tradução literal).

Segundo a publicação, amostras da alface cultivada no espaço foram congeladas e enviadas à Terra para que os estudos fossem realizados. Coautoras do estudo, Christina Khodadad e Gioia Massa, do Centro Espacial Kennedy, examinaram a qualidade microbiológica e nutricional da alface. As plantas foram cultivadas em câmaras com luz de LED e um sistema automático que regava.

"No momento, não podemos garantir que teremos uma dieta para atender às necessidades da tripulação para essas missões espaciais mais longas, então uma solução potencial será suplementar a dieta embalada com produtos frescos", disseram Khodadad e Massa em nota enviada à revista Newsweek.

De acordo com o estudo, a alface cultivada no espaço tem valor nutricional basicamente idêntico à cultivada na Terra, além das comunidades microbianas. Os estudos também apontaram que nenhum tipo de bactéria presente é conhecido por causar doenças nos seres humanos, como a E. coli ou a salmonela.

Dificuldades

De acordo com as pesquisadoras, os maiores problemas encontrados para o cultivo de plantas no espaço estão relacionados ao fornecimento de água, oxigênio e nutrientes para as raízes.

"Na microgravidade, você não tem convecção natural, e água e ar não se misturam bem", explicaram. "As raízes das plantas precisam de água e oxigênio, e obter os níveis corretos é muito complicado. Fazer isso de uma maneira sustentável e reutilizável, usando baixa potência, massa, volume e trabalho da equipe é ainda mais difícil", afirmaram à publicação.

Como se come no espaço?

A maioria dos alimentos consumidos pelos astronautas na ISS é processada e pré-embalada. Mas, com o tempo, esse alimento armazenado começa a perder qualidade e nutrição. Os testes apontam que alguns nutrientes essenciais para o ser humano, como o potássio, faltam nos alimentos espaciais pré-processados.

Se o cultivo de vegetais no espaço se comprovar, vários desses nutrientes poderão ser suplementados por meio de saladas frescas.

"Essa (alface cultivada no espaço) fornecerá vitaminas e outros nutrientes, sabores, texturas e variedade adicionais à dieta embalada. O cultivo de plantas também pode ajudar com a fadiga do menu e proporcionar benefícios psicológicos quando os astronautas estão longe de casa. A longo prazo, se quisermos colonizar o espaço, o crescimento das culturas será crucial para estabelecer qualquer nível de sustentabilidade e auto-suficiência", disseram, em nota, à Newsweek.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS