PUBLICIDADE
Topo

Nasa está contratando astronautas para viagens até a Lua e (talvez) Marte

Astronauta da NASA Jessica Meir tira selfie em estação espacial - Reprodução/Twitter
Astronauta da NASA Jessica Meir tira selfie em estação espacial Imagem: Reprodução/Twitter

De Tilt

12/02/2020 20h06

A Nasa está contratando astronautas para futuras viagens à Lua e, quem sabe, para Marte. A agência espacial anunciou hoje que está aceitando candidatos para a próxima leva de profissionais de 2 de março a 31 de março.

Os interessados deverão se inscrever no site oficial da agência.

Os novos recrutas —o 23º grupo a ser selecionado nos últimos 60 anos— farão parte do programa Artemis para levar humanos além da órbita da Terra e completar duas décadas de astronautas vivendo e trabalhando no espaço.

"Estamos comemorando nosso 20º ano de presença contínua a bordo da Estação Espacial Internacional, em órbita baixa da Terra este ano, e estamos prestes a enviar a primeira mulher e mais um homem para a lua em 2024", disse o administrador da Nasa, Jim Bridenstine.

"Para as talentosas pessoas que contrataremos para se juntar ao nosso diversificado corpo de astronautas, é um momento incrível no voo espacial humano", acrescentou. "Estamos procurando americanos que possuam o necessário para o trabalho".

Em resposta ao mais de 18.000 que se inscreveram para a classe de 2017, a Nasa aumentou seus requisitos de elegibilidade e adicionou uma nova etapa ao processo de inscrição.

Assim como nos últimos anos, os candidatos precisam ser cidadãos dos EUA e possuírem formação em ciências ou engenharia ou se qualificam como piloto de testes.

A Nasa exige também que os concorrentes devem ser capazes de aguentar um voo longa duração, incluindo a visão corrigível para 20/20 em cada olho (óculos e LASIK são permitidos) e ser capazes de se encaixar tanto na espaçonave quanto nos trajes espaciais.

A novidade deste ano é a exigência de um mestrado em um campo STEM, o que inclui engenharia, matemática ou biológica, física ou ciência da computação.

Como alternativa, os candidatos podem ter concluído um doutorado em medicina ou medicina osteopática, ou doutorado de dois anos em um programa relacionado a ciência, tecnologia, engenharia ou matemática.

Os candidatos devem ter pelo menos dois anos de experiência profissional relacionada ou pelo menos 1.000 horas de tempo de piloto em comando em aeronaves a jato.

A expectativa da Nasa é selecionar a nova classe em meados de 2021.

Astronomia