PUBLICIDADE
Topo

Não é sua impressão: jogar games no 4G do celular no Brasil é mesmo difícil

Jogar game no celular com internet móvel não é lá muito bom para brasileiros - Kim Kyung-Hoon/Reuters
Jogar game no celular com internet móvel não é lá muito bom para brasileiros Imagem: Kim Kyung-Hoon/Reuters

Raphael Evangelista

Colaboração para Tilt

05/02/2020 22h00

Sem tempo, irmão

  • Opensignal divulgou estudo sobre experiência com jogos no celular em conexão móvel
  • Conexão no Brasil para este recorte está no limite entre "razoável" e "fraco"
  • País ao menos está acima da média sul-americana, mas ainda assim atrás do Uruguai
  • Países tradicionais nos e-sports também não tiveram colocação muito boa no ranking

A empresa de análise de conexões móveis Opensignal divulgou uma pesquisa que avaliou a experiência de jogos para celular em 100 países. No ranking global, o Brasil ocupa uma posição mediana, enquanto se destaca ao menos entre os países da América do Sul.

O estudo fez a análise de games de diferentes gêneros como Battle Royale, Fortnite, Pro Evolution Soccer e jogos MOBA (Multiplayer Online Battle Arena), como o Arena of Valor. Foram feitas 128 bilhões de avaliações realizadas em mais de 37 milhões de aparelhos entre outubro de 2019 até janeiro de 2020.

O estudo tenta quantificar o impacto das diferentes conexões na experiência que os usuários têm e como problemas de rede móvel (4G e 5G) podem afetar a forma como os jogadores atuam nos games. Para determinar os resultados, foi desenvolvido um método que avaliou itens como: qualidade da rede no país, a experiência que os usuários têm numa partida e como os apps reagem a diferentes conexões móveis.

Dentro dessa metodologia, foi aplicada a seguinte escala de pontuação:

  • Entre 85 a 100: excelente.
  • 75 a 85: muito bom.
  • 65 a 75: bom/razoável.
  • 40 a 65: fraco
  • 0 a 40: muito fraco.

De acordo com esse ranking, o país campeão de experiência multiplayer em jogos mobile foi Singapura, que teve a pontuação de 85.5. Em segundo lugar vem a Holanda, com 85,4, logo à frente do Japão, que tem 85,3.

E o Brasil, como fica nessa?

O Brasil ficou ao lado do Uruguai como os dois únicos países das Américas do Sul e Central que figuraram como razoável no ranking. Os demais países da região acabaram se enquadrando na categoria fraco.

A pontuação do Brasil foi 65,4, no limite entre o "razoável" e "fraco". Ainda assim, ficamos acima da média de toda a região, que é de 54,8, mas abaixo do Uruguai, que liderou o ranking regional com 72,5. Na comparação global, o Brasil ocupa apenas a 53ª posição.

Com essa posição, o Brasil marcou a pontuação mais baixa na categoria razoável. Isso mostra que os usuários brasileiros têm experiência mediana, tendo a maior parte deles observando um pequeno delay entre as ações que executam e o que aparece nos games.

O top 10

Dos 100 países analisados, apenas 28 atingiram o nível excelente ou bom.

Para jogos do tipo Battle Royale, a Holanda é medalha de ouro, enquanto a segunda posição fica para Singapura. Neste gênero - popular por jogos como Fortnite, Garena e Free Fire - a Coreia do Sul sobe quatro lugares em relação a sua posição na comparação geral da pesquisa, ficando com o 10º. Lugar.

Apenas sete países conseguiram obter a pontuação excelente na categoria "Experiência em jogos Battle Royale": Holanda, Singapura, Japão, Rep. Checa, Finlândia, Bélgica e Áustria. O top 10 geral da experiência com jogos mobile ficou assim:

1 - Singapura - 85,5
2 - Holanda - 85,4
3 - Japão - 85,3
4 - República Checa - 85,2
5 - Áustria - 83,9
6 - Bélgica - 83,6
7 - Finlândia - 83,3
8 - Dinamarca - 82,9
9 - Suíça - 82,9
10 - Hungria - 81,8

Potencias de e-sports decepcionam

O que mais chama atenção nesse ranking de experiência mobile, é ver que países como os Estados Unidos ou mesmo a Coreia do Sul, que dominam os esports com atletas milionários competindo nos maiores torneios do mundo, tiveram um desempenho bem abaixo do esperado.

A Coreia do Sul ficou com o 14º lugar no ranking, enquanto os EUA, líder do ranking dos esports, ocupam apenas o 35º lugar quando o assunto é experiência do usuário nos jogos mobile.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS