PUBLICIDADE
Topo

Finalmente! Agora dá para limitar os dados que o Facebook recebe sobre você

Johanna Geron/Reuters
Imagem: Johanna Geron/Reuters

Janaina Garcia

Colaboração para Tilt

30/01/2020 04h00

Sem tempo, irmão

  • A ferramenta "Atividade fora do Facebook" foi lançada esta semana pela plataforma
  • A novidade permite ao usuário ver e controlar, ao menos em parte, o que outros sites e aplicativos dizem à plataforma sobre ele
  • Descobri que 276 aplicativos e sites haviam compartilhado meus dados com o Facebook

Você deve conhecer o velho ditado "antes tarde do que nunca", certo? Pois Mark Zuckerberg, chefão do Facebook, também: um ano e nove meses depois de anunciar mudanças que poderiam resguardar a privacidade do usuário, finalmente a rede social liberou um recurso que permite uma limpeza de dados e maior controle sobre as informações que sites e aplicativos de fora da plataforma enviam para a rede social.

Zuckerberg havia anunciado que o Facebook teria ferramenta em 1º de maio de 2018, mas a liberação dela ocorreu de fato somente nesta terça (28), de carona no Dia Mundial da Privacidade.

O que ele faz exatamente?

O recurso "Atividade Fora do Facebook" serve para que os usuários possam escolher os dados que uma determinada empresa pode compartilhar com a rede social. Ele exibe um resumo dos aplicativos e sites que coletam a sua atividade de navegação e permite que você limite que essas informações sejam enviadas para o Facebook.

Lembra quando você pesquisou uma roupa no site da loja "X" e, de repente, a mesma roupa começou a aparecer como publicidade na linha do tempo do seu Facebook? De modo geral, os anúncios personalizados usam esses registros para determinar para quem vão aparecer.

Sabe também quando você acha que a rede social ouve suas conversas telefônicas, tamanha a especificidade de seus anúncios? Pois bem: tudo isso acontece por causa da grande (e oculta, muitas vezes) coleta de dados externos.

Com a nova ferramenta, o usuário poderá ter mais controle sobre isso.

"Nós não saberemos em qual site você esteve ou quais foram suas ações na internet e não usaremos nenhum dos dados que você desvincular para lhe direcionar anúncios no Facebook, no Instagram ou no Messenger. Sabemos que haverá um impacto nos nossos negócios, mas acreditamos que oferecer às pessoas o controle sobre os dados delas é mais importante", explicou a empresa em seu blog.

A notícia é boa, mas não se engane. Os dados continuarão sendo compartilhados (para usar, você autorizou em algum momento isso) entre as plataformas. E você ainda vai continuar recebendo anúncios dentro do Facebook. O que muda é que eles serão exibidos conforme o seu uso dentro da rede social.

"Muitos aplicativos e sites são gratuitos porque são suportados por publicidade online. Para alcançar pessoas com maior probabilidade de se interessar pelo que estão vendendo, as empresas geralmente compartilham dados sobre as interações das pessoas em seus sites com plataformas de anúncios e outros serviços. Essa é a forma como a internet funciona", destacou o Facebook, também em seu blog.

Como ativar?

Você vai precisar acessar as configurações da sua conta e clicar em "suas informações no Facebook", pelo navegador ou no aplicativo dele para celular e tablet.

Ao selecionar "Atividade fora do Facebook", você vai parar em uma nova página — que mostra alguns dos sites e aplicativos que compartilharam suas atividades com a empresa de Zuckerberg.

Aí, é só gerenciar a atividade fora da rede social, desconectar o histórico, acessar ou baixar suas informações, e gerenciar as atividades futuras.

Se preferir, você pode ir diretamente para a ferramenta por este link. Caso esteja tentando encontrá-lo no seu feed de notícias, precisará acessar "Configurações" e clicar em "Suas informações do Facebook". Você deverá ver uma linha de atividade fora do Facebook e, em seguida, basta ver.

Reprodução
Imagem: Reprodução

Na sequência, prepare-se para ficar pasmo: Fiz o teste e descobri que 276 aplicativos e sites haviam compartilhado os meus dados com o Facebook, de alguma forma que eu nem lembro se autorizei ou não.

Reprodução
Imagem: Reprodução

Vários desses sites e apps haviam sido visitados recentemente. Isso acontece porque muitos sites usam os rastreadores do Facebook, que coletam e enviam automaticamente os dados dos visitantes de volta à plataforma.

Mesmo usuários com extensões de bloqueio de rastreadores, provavelmente encontrarão dezenas de plataformas que agem da mesma forma. Acredite, é a estratégia mais natural do mundo em tempo de redes sociais.

O recurso permite ainda que você desative parte dessa coleção, mas só até certo ponto. Clicar na listagem de uma empresa específica abrirá um diálogo que fornecerá uma visão um pouco mais específica de quais dados foram coletados.

Há também a opção de "Desativar atividades futuras" dessa empresa - mas, se você está procurando uma opção específica, pode clicar em "Gerenciar atividade futura" e girar o botão azul no lado direito da página.

Reprodução
Imagem: Reprodução

À primeira vista, parece que isso desativaria toda a coleta de dados do mundo real, certo? Mais ou menos. Logo depois que você alterna, verá um diálogo que diz: "Ainda receberemos atividades das empresas e organizações que você visita." Essas informações não serão associadas à sua conta.

Você também pode excluir seu histórico de atividades fora do Facebook clicando em "Limpar histórico" na lista de atividades. Uma janela será exibida, solicitando que você clique em "Limpar histórico" novamente.

Caso você não goste da ideia da sua atividade dentro do Facebook ser rastreada e usada por ele para publicidade, pode também alterar as configurações do seu anúncio no Facebook (disponível na seção "Anúncios" das configurações do Facebook).

Para isso, desative a opção "Anúncios com base em dados de parceiros", "Anúncios com base em sua atividade nos produtos da empresa do Facebook que você vê em outros lugares" e "Anúncios que incluem suas ações sociais". Mais uma vez: isso não vai interromper de todo o rastreamento, mas irá minimizá-lo.

Agora, se a ideia de ser rastreado pelo Facebook é mesmo um problema para você, sinto muito. Mesmo que você exclua todas as suas contas do serviço de propriedade do Facebook, entre as quais Instagram e WhatsApp, parece que não há nenhum lugar online ou terrestre que a rede social não possa acessar.

Agora, ao que parece, o Facebook está ao menos dando a você algum controle sobre ele.

Manda mais, Zuckerberg

Além dessa ferramenta, o Facebook também passou a mostrar na linha do tempo dos usuários a notificação que os convida a uma "verificação de privacidade".

A medida consiste em um conjunto de orientações que devem ajudar o próprio usuário a entender de que maneira algumas medidas precisam ser tomadas a fim de evitar exposição desnecessária na rede social.

Alerta de logins

Outra novidade nesta semana foi o alerta para logins externos. Para dar mais segurança ao usuário, o Facebook começou a enviar notificações de acessos em apps e serviços de terceiros.

Ex.: se você usa o login da empresa para ouvir música no Spotify, vai passar a receber um alerta sempre que entrar na plataforma.

Caso receba uma notificação e não tiver logado, você saberá que estão usando a sua conta sem seu conhecimento, e poderá, com isso, agir para evitar uma invasão.

"Queremos que você possa entender e gerenciar facilmente suas informações, por isso fortalecer seus controles de privacidade é tão importante. Teremos mais para compartilhar à medida que progredirmos neste importante trabalho nesta década", definiu Zuckerberg. É aguardar - e agir - para ver.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS