PUBLICIDADE
Topo

Santa matemática! Cientistas criam fórmula para o café expresso perfeito

Cientistas estudaram melhor forma de fazer o tradicional café expresso - iStock
Cientistas estudaram melhor forma de fazer o tradicional café expresso Imagem: iStock

Luiza Vidal

Colaboração para Tilt

27/01/2020 04h00

Sem tempo, irmão

  • Grupo de cientistas criou fórmula que garante resultado melhor do café "expresso"
  • Eles criaram modelo matemático do coador da máquina de café expresso, onde grãos ficam
  • Utilizar grãos mais grossos traz uma mistura mais saborosa e evita o desperdício
  • Estabelecimento nos EUA testou a descoberta e teve economia após um ano

Se você é apaixonado por café e está sempre à procura dos grãos perfeitos, uma descoberta científica pode te interessar muito. Um grupo de cientistas do Reino Unido criou uma fórmula matemática que garante um resultado melhor do tradicional "expresso". Resumindo: eles descobriram que utilizar grãos mais grossos traz uma mistura mais saborosa, além de evitar o desperdício. Ponto para a matemática!

Com esse grão mais grosso, nenhuma parte do coador ficou entupida, o que normalmente ocorre quando o café está mais moído. Isso resultou em uma extração mais alta dos compostos do café, sem aumentar a quantidade de grãos utilizados.

Como a fórmula foi criada?

Jamie Foster, matemático da Universidade de Portsmouth (Reino Unido) é o responsável pela descoberta, ao lado de colegas cientistas. Eles investigaram qual a melhor maneira de maximizar o rendimento da menor quantidade possível de café. O estudo foi publicado na revista Matter.

Para isso, eles criaram um modelo matemático do coador da máquina de café expresso, que é onde os grãos ficam. Os cálculos iniciais foram feitos com uma única partícula de café, mas, depois, eles aumentaram esse cálculo para um recipiente maior, no coador.

O resultado, então, foi esse. Diferente do que os baristas fazem - utilizar grãos mais moídos e, portanto, mais finos -, os cientistas descobriram que quanto mais grosso o grão for moído, melhor o sabor do café. Além de ficar com um gosto mais fiel, essa é uma maneira mais eficiente de reduzir o desperdício de café por xícara.

"Quando descobrimos uma maneira de fazer doses de café com eficiência, percebemos também que, além de fazer doses com a mesma confiabilidade, estávamos usando menos café", explica Foster ao site da universidade. Ele também garante que o processo deixa tudo mais barato. "Usamos menos grãos e somos mais gentis com o meio ambiente".

Quem usa na prática

Essa experiência foi utilizada em uma pequena cafeteria em Oregon, nos Estados Unidos, por um ano, de 2018 a 2019. A loja economizou US$ 0,13 (R$ 0,56) por bebida. Essa soma resulta em uma economia de US$ 3.620 (R$ 15.783,2‬0) em um ano. O estabelecimento continua usando o método. "Se todos fizessem isso, seria possível economizar bilhões de dólares nas indústrias", diz o matemático.

De acordo com a Associação Britânica de Café, a descoberta pode ter um impacto no mundo real. "Um modelo matemático que aumenta a eficiência da extração do café expresso em grãos moídos é extremamente importante para as empresas de café e os varejistas", informou um porta-voz ao site New Scientist.

E aí, bora fazer um cafezinho?

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Ciência