PUBLICIDADE
Topo

Motorola


Tela do novo Razr terá protuberância, mas para a Motorola isso é "normal"

Reprodução/YouTube
Imagem: Reprodução/YouTube

De Tilt, em São Paulo

27/01/2020 14h56

A Motorola, por meio de um vídeo publicado no YouTube, afirmou que "solavancos" e "protuberâncias" na tela do Razr - celular dobrável lançado no fim do ano passado - são "normais" (assista abaixo).

Apesar do aviso, o conteúdo, sob título de "Cuidando do Razr", não mostra desníveis na tela durante os 43 segundos de exibição.

Além do alerta sobre a "normalidade" de protuberâncias na tela, a Motorola dá dicas caseiras de como manter a eficácia do aparelho, como a de não usar películas na tela, por exemplo.

Por fim, a empresa sugere que o usuário feche o aparelho antes de colocá-lo em um bolso de calça ou em uma bolsa.

Detalhe do Razr

O Razr resgata o nome e parte do design da linha clássica de celulares que ficou famosa no Brasil com o badalado V3, lançado em 2004.

O velho V3 tinha uma tela de 2,2 polegadas (5,5 cm), minúscula para os padrões atuais. A tela de fora do novo Razr, que acende quando ele está dobrado, tem 2,7 polegadas (6,8 cm) e, em vez de apenas exibir o horário, permite visualizar notificações e até dar respostas rápidas no email ou WhatsApp.

A interna é muito maior: 6,2 polegadas (15,7 cm), o que está na média para a atualidade.

A bateria, assim como a tela, ganhou bastante capacidade em relação ao V3: foi de 680 mAh a 2510 mAh. Apesar do aumento, a duração prometida pela Motorola no novo celular é de um dia de uso, que é o mínimo aceitável nos dias de hoje — há 15 anos, as expectativas eram bem maiores.

Motorola